Paulo Afonso/BA: Homem é preso suspeito de espancar filho de 9 anos; criança teria demorado para trocar fralda de irmão

PC PAULO AFONSO
Um homem de 27 anos foi preso na madrugada desta sexta-feira (2) suspeito de espancar o filho de nove anos, em Paulo Afonso, região norte da Bahia.
De acordo com a Polícia Civil, o homem, identificado como Marcus Vinícius Ferreira da Silva, teria agredido a criança na quarta-feira (31), após a vítima demorar para atender ao pedido dele de trocar a fralda de um dos irmãos, que ainda é bebê.
A polícia disse também que o suspeito ainda ameaçou de morte a esposa, com quem tem um relacionamento de 12 anos. Juntos, o casal tem três filhos, o menino de 9 anos que foi agredido e outros dois, de 11anos e 1 ano e 11 meses. A polícia não detalhou o sexo das crianças.
O garoto agredido estava cheio de hematomas pelo corpo e com uma lesão no braço. Ele foi hospitalizado no mesmo dia da agressão e liberado na quinta-feira (1º).

Diante da situação física da criança, o Conselho Tutelar foi acionado pela unidade de saúde. Em seguida, a Polícia Civil ficou ciente do caso e expediu o pedido de prisão contra o pai. Em depoimento, a vítima e a mãe da criança, também esposa do suspeito, disseram ao Conselho Tutelar que o menino caiu de uma árvore. Entretanto, ao ser ouvido pela polícia, o menino decidiu revelar que foi espancado pelo pai.
A família materna da criança foi chamada à delegacia e em depoimento informou que a agressão começou após o pai do garoto pedir a ele que trocasse a fralda de um dos irmãos, mas a criança demorou para realizar o pedido do pai porque foi beber água antes de cumprir com a solicitação. A situação teria irritado Marcus Vinícius, que espancou o filho.
A Polícia Civil revelou ainda que a criança disse que as agressões em casa são frequentes e que o pai também bate na mulher. A esposa do suspeito negou as agressões e não registrou queixa contra o marido. Diante das negações, a polícia investiga se a vítima está com medo do marido ou se participou do espancamento com o suspeito. A polícia não detalhou com quem estão as crianças e disse apenas que Marcus Vinícius vai responder pelo crime de tortura. (G1/BA)