Substituto de Mandetta, Nelson Teich defende que ‘saúde e economia são complementares’

Foto: Reprodução/Globo News
Foto: Reprodução/Globo News

O novo ministro da Saúde, Nelson Teich, listou uma série de temas que serão o foco inicial da gestão dele. O isolamento social, que divergia opiniões do antecessor Luiz Henrique Mandetta e do presidente Jair Bolsonaro, foi o primeiro assunto abordado durante coletiva nesta quinta-feira (16). Segundo Teich, “não vai haver qualquer definição brusca, radical do que vai acontecer”.

 

O sucessor de Mandetta defendeu que o fundamental é que as decisões sejam cada vez mais “baseadas em informações sólidas”. “Quanto menos informação se tem, mais aquilo é definido na emoção”, comentou Nelson Teich.

Em seguida o novo ministro destacou que a importância e necessidade de se discutir saúde e economia juntos. Ele classificou como “muito ruim” a polarização dos temas e criticou quem os coloca como concorrentes. “ Na verdade essas coisa não competem entre si, são complementares, quando polariza isso parece que são pessoas x dinheiro, emprego x pessoas doentes, e não é isso”, argumentou o recém nomeado titular da Saúde.

 

Por fim o ministro falou sobre tratamentos, vacinas e medicamentos. Segundo Teich, “tudo vai ser tratado de forma técnica, científica”. “Você vai disponibilizar o que dispõe hoje denteo de coisas que funcionem como projetos de pesquisa, porque assim se colhe o maior número de informação em curto tempo”, declarou.