Menino de 12 anos é estuprado por cinco adolescentes dentro de escola na Bahia

Um menino de 12 anos foi estuprado por outros cinco garotos, com idades entre 11 e 14 anos, dentro da Escola Municipal Ivo Hering, que fica no Centro de Luis Eduardo Magalhães, no Extremo-Oeste da Bahia. O crime aconteceu na manhã da última segunda-feira (26), mas só foi divulgado pela polícia nesta sexta-feira (30).
O menino foi levado para o banheiro da escola, onde foi cercado pelos cinco garotos. De acordo com o Conselho Tutelar do município, um dos agressores ficou de vigia na porta do banheiro para evitar a entrada de outros estudantes.

“Ele tentou pedir socorro, mas um dos adolescentes tapou a boca da vítima com as mãos”, disse a conselheira Eugênia Vilanova. O menino foi agredido com socos em várias partes do corpo e estuprado. Logo após a agressão, o menino foi para casa, onde contou para a família sobre o ocorrido.

Na manhã de terça-feira (27), o menor retornou para a escola acompanhado da mãe. Depois de contar sobre o estupro, a diretoria da escola acionou o Conselho Tutelar, que ouviu o garoto e o encaminhou para o Instituto Médico Legal (IML) de Barreiras para fazer exame de corpo de delito.
Segundo Eugênia Vilanova, o exame comprovou o estupro. “Como se trata de um caso emergencial, o laudo deve ficar pronto em uma semana. Mas o médico que atendeu a vítima constatou que havia lesões na região anal e confirmou o abuso”, explicou.

Troca de escola

Após o exame, o menino de 12 anos foi encaminhado para Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) do município, onde passou por uma avaliação psicológica. Ele seguirá recebendo o atendimento uma vez por semana. A família do garoto optou por tirar o menino da escola onde aconteceu o ataque e matriculá-lo em outra unidade escolar do município.

Os garotos apontados como agressores também foram acompanhados pelo Conselho Tutelar até a delegacia, onde foram ouvidos pelo delegado Ricardo Almeida Luz e liberados. Eles também estão recebendo o atendimento do Creas por conta do envolvimento em um ato infracional.

O delegado Ricardo Luz solicitou ao Ministério Público a internação de um dos garotos apontados pela vítima. “Ele seria o mentor da agressão e responsável pela penetração”, explicou a conselheira tutelar. (Jornal Correio)

Horário de verão começa neste domingo em 11 estados brasileiros

No próximo domingo (18), à meia-noite, milhões de brasileiros terão que adiantar os relógios em uma hora. O início da temporada 2015/2016 do horário de verão afetará os estados do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná, de São Paulo, do Rio de Janeiro, Espírito Santo, de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal. O principal objetivo da medida é, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a redução da demanda no período de ponta, entre 18h e 21h. A estratégia é aproveitar a intensificação da luz natural ao longo do dia durante o verão para reduzir o gasto de energia. Entre os meses de outubro e fevereiro, os dias têm maior duração em algumas regiões, por causa da posição da Terra em relação ao Sol, e a luminosidade natural pode ser melhor aproveitada. Segundo dados do Ministério de Minas e Energia (MME), o horário de verão representa uma redução da demanda, em média, de 4% a 5% e poupa o país de sofrer as consequências da sobrecarga na rede durante a estação mais quente do ano, onde o uso de eletricidade para refrigeração, condicionamento de ar e ventilação atinge o pico. A assessoria de imprensa do ONS informou à Agência Brasil que a estimativa de economia para o horário de verão 2015/2016 será divulgada nos próximos dias e não deve ser muito diferente do ano passado. O horário brasileiro de verão começa sempre no terceiro domingo do mês de outubro e termina no terceiro domingo de fevereiro do ano subsequente, exceto quando coincide com o carnaval, caso em que é postergado para o domingo seguinte. Apesar da pressão sofrida pelo trade turístico, o governo da Bahia decidiu não adotar o horário de verão este ano. (Bahia Notícias))

Homem é preso em moto e puxado até a delegacia na Bahia

Um vídeo vem circulando pelas redes sociais onde mostra ação de policiais da 15ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), de Itapuã, que algemaram um homem suspeito na moto da corporação e depois saíram puxando o rapaz até chegarem a uma delegacia.
De acordo com informações da assessoria de comunicação da Polícia Militar, os policiais envolvidos no fato foram identificados e um procedimento disciplinar foi aberto para apurar a conduta dos policiais militares. Em nota, a assessoria de comunicação da Polícia Militar, não informou quando o fato ocorreu e nem o motivo pelo qual o suspeito foi preso, mas ressaltou que a atitude dos policiais não corresponde ao procedimento da corporação. [Rastro 101] Vídeo abaixo:

Seita religiosa obrigava fiéis a trabalhar como escravos na Bahia

A Polícia Federal deflagrou, na madrugada desta segunda-feira (17), a operação “De Volta Para Canaã”, para desarticular uma organização criminosa que utilizava uma seita religiosa para exigir o patrimônio de seus fiéis, e submetê-los a trabalhos forçados, em situação análoga a de escravos. A ação foi realizada em cinco municípios da Bahia, além de São Paulo e Minas Gerais.Os investigadores estimam que o patrimônio recebido em doação dos fiéis chegue a pouco mais de R$ 100 milhões. Cerca de 190 policiais federais cumpriram 129 mandados judiciais, sendo 6 de prisão temporária, 6 de busca e apreensão, 47 de condução coercitiva e 70 de sequestro de bens. Na Bahia, as cidades afetadas são Remanso, Marporá, Barra, Ibotimara e Cotegipe. As investigações apontaram que os dirigentes da seita religiosa mantinham pessoas em regime de escravidão nas fazendas onde desenvolviam suas atividades e rituais religiosos.

Os fiéis, ao ingressarem na seita, eram convencidos a doar seus bens sob o argumento da convivência em uma comunidade onde “tudo seria de todos” e, em seguida, obrigados a trabalhar sem qualquer espécie de pagamento. Os envolvidos responderão pela prática dos crimes de redução de pessoas à condição análoga à de escravo, tráfico de pessoas, estelionato, organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. O nome da operação é uma referência bíblica à terra prometida por deus a seu povo.

Bahia: 160 dos 417 municípios do estado não têm delegado

Secretário Maurício Barbosa falou para cerca de 40 prefeitos durante encontro - Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE
Um de cada três municípios da Bahia não tem um delegado de Polícia Civil atuando nas atividades de investigação criminal. No total, 160 cidades baianas estão sem estes profissionais, o que representa cerca de 38% do total de municípios no estado (417).
A informação é do secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, que expôs os dados, nesta quinta-feira, 16, durante o seminário Os Municípios e o Seu Papel na Segurança Pública, realizado no auditório da União dos Municípios da Bahia (UPB), no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

“É uma realidade muito ruim. A investigação faz parte de um processo de redução dos índices criminais, mas essa é uma realidade que nos assola há alguns anos”, disse Barbosa, durante apresentação sobre a segurança pública no estado, aos cerca de 40 prefeitos que participaram do evento.
O problema, ressaltou o secretário, será resolvido parcialmente com a nomeação dos cerca de 900 profissionais, entre delegados, investigadores e escrivães, que vão iniciar, em agosto, o curso de formação. Deste total, cerca de 100 são delegados. Segundo ele, o estado está fazendo uma reengenharia para definir as cidades às quais os profissionais serão encaminhados.

“Há cidades que estão próximas uma da outra. Vamos tentar, pelo menos, fazer com que a presença dos policiais civis esteja de 20 km a 30 km de uma cidade a outra. (A reengenharia) Já está sendo feito junto com a inteligência”, revelou.

Barbosa ainda contou que concursos para escrivães e investigadores, em 1997, e para delegado, em 2000, foram judicializados, o que dificultou a realização de novos processos seletivos. “O concurso foi tão malfeito que tivemos uma série de demandas judiciais, que nos impediam de realizar novos concursos”, afirmou ele, ressaltando que serão formados também cerca de 160 peritos técnicos. Após esse processo, o último concurso foi realizado em 2012.
Gongogi, no sul da Bahia, é um dos locais que não possuem delegado. O profissional que atende na cidade é o de Itacaré (a 78 km de Gongogi). Esta situação se repete em outros municípios.

“Ele comparece uma vez por semana para atender as ocorrências. Também não há investigador, e o escrivão é profissional da prefeitura”, contou o prefeito Altamirano de Jesus Santos, conhecido na cidade como Sapão.

Situação

“O que víamos nos filmes de bangue-bangue, hoje estamos sofrendo na pele nas cidades do interior. O crime chegou a todos os municípios, que estão agonizando, e as pessoas estão desesperadas. Está difícil morar no interior”.

A afirmação é de Alberto Muniz, prefeito de Utinga (Chapada Diamantina) e resume as queixas dos gestores municipais que participaram do seminário. Aumento do efetivo policial, melhoria da infraestrutura de delegacias e viaturas, combate ao tráfico de drogas e aos crimes de ataque a bancos no interior do estado estiveram na pauta de reivindicações dos prefeitos (leia mais abaixo).
Além da convocação dos profissionais da Polícia Civil, Maurício Barbosa também destacou que cerca de 1.800 policiais militares estão em treinamento e deverão começar a atuar no próximo ano. De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão, cerca de 1.200 deste total irão atuar no interior. Sobre viaturas, ele informou que está em andamento uma licitação para a aquisição de 1.100 novos veículos até o final do ano.

Destacou, também, a atuação do recém-criado Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco) da Polícia Civil, que atua no combate aos delitos contra instituições financeiras, entre outras atribuições.

“A demanda de segurança pública é muito presente, porque o fenômeno criminal se intensificou muito nos últimos anos. Nessa junção de esforços, temos que trazer também o governo federal nesse propósito de financiar a segurança pública”, afirmou o secretário.

Destacou que, desde 2011, 650 criminosos envolvidos em assaltos a bancos já foram presos no estado, sendo 76 em 2015. Além disso, nos últimos quatro anos, a polícia conseguiu desarticular 82 quadrilhas especializadas nessa modalidade criminosa.

Polícia Federal faz operação para prender quadrilha que já desviou R$ 57 milhões na Bahia

                             policia federal

          A Polícia Federal deflagrou a Operação Águia de Haia nesta segunda-feira (13), nos estados da Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal. A Operação Águia de Haia visa desarticular uma organização criminosa que forjava licitações, em conluio com agentes públicos e mediante o pagamento de propina, e desviava recursos federais do FUNDEB (verbas para educação). Foram expedidos 96 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão preventiva, com participação de cerca de 450 policiais federais. Os criminosos vêm atuando desde, pelo menos, 2009, tendo iniciado suas atividades no Estado de São Paulo, migrado para Minas Gerais e, em 2010, estabelecido sua base principal de atuação na Bahia. A investigação já verificou a atuação da Organização Criminosa, entre os anos de 2010 a 2014, em dezoito municípios do Estado da Bahia, um em Minas Gerais e um em São Paulo. Considerando apenas os dezoito municípios baianos, em que já existe prova da atuação da Organização Criminosa, o montante de verbas públicas desviado já atinge a quantia de R$ 57.173.900,00 (cinquenta e sete milhões, cento e setenta e três mil e novecentos reais). Os responsáveis pelas fraudes serão indiciados por crimes licitatórios, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha, entre outros delitos. (Itaberaba Notícias)

Bebê nasce com dois dentes em Eunápolis e assusta mãe: ‘Comecei a tremer’

Um bebê nasceu com dois dentes em Eunápolis, no extremo sul da Bahia. O caso é considerado raro e assustou a mãe da criança. “A médica chegou me dando essa notícia, eu comecei a tremer. Aí ela foi me acalmando, falando que não era normal, mas que era uma raridade acontecer”, relatou Jocácia Santos, mãe do bebê.
Esse é o terceiro filho da empregada doméstica. Rian Miguel nasceu no dia 19 de junho, com 40 semanas e 3,5 kg. O primeiro dente caiu ainda durante o parto e o segundo continua envolvido por uma fina membrana da gengiva. Apesar de incomum, o dente não prejudica o desenvolvimento da criança, mas dificulta na hora de sugar o leite e machuca o mamilo da mãe durante a amamentação. Preocupada, a mãe do garoto levou ele ao dentista no quarto dia de vida e descobriu que os dois dentes fazem parte da terceira dentição, que não é nem a de leite e nem a permanente. 

“A gente chama de uma dentição neonatal. As causas ainda são desconhecidas. Tem alguns estudos que dizem que é um fator genético, hereditário, mas a gente não tem uma causa explicável”, disse o cirurgião dentista Patrick Fadini. Segundo médicos pediatras, exceto casos específicos, os dentes começam a nascer entre 4 e 7 meses de idade. Existem casos de crianças que já nascem com os dentes, como no caso de Rian Miguel, ou têm erupção precoce em torno de um mês. Esses dentes são conhecidos como dentes natais ou neonatais, que em casos de complicações, como dor, ulcerações na língua e lábio ou dificuldades na amamentação, necessitam de uma avaliação do odontopediatra para discussão da necessidade de extração ou manutenção desses dentes. 


Como o dente não está muito firme, ele deve ser extraído em breve, para evitar que Rian Miguel possa engolir ou aspirar. “Pode ir [o dente] para vias aéreas, obstruir a via aérea dessa criança. Ela pode ter uma parada respiratória por causa disso. Então é sempre bom a gente evitar e adiantar esse procedimento para evitar qualquer risco maior”, alerta o cirurgião.(G1 Bahia)

Governo oferece 6.145 vagas para professores de escolas estaduais

Conforme o edital publicado nesta quinta-feira (4) no Diário Oficial do Estado, as vagas são para as funções de docentes da Educação Básica e Educação Profissional, além de professores indígenas. As inscrições começam às 8h do próximo dia 11.

O Governo da Bahia, por meio da Secretaria da Educação, publicou edital, na edição do Diário Oficial desta quinta-feira (4), com a oferta de 6.145 vagas para as funções de professor da Educação Básica, da Educação Profissional e de professor indígena nas unidades escolares da rede estadual.

O Processo Seletivo Simplificado, por tempo determinado de até 24 meses e possibilidade de renovação por igual período uma só vez, objetiva à contratação dos professores pelo Regime Especial de Direito Administrativo (Reda).

Conforme o edital, 4.616 vagas destinam-se a docentes do ensino básico, 1.282 (docentes da Educação Profissional) e 247 (professor indígena). Havendo necessidade e interesse da Administração e disponibilidade orçamentária, o número de vagas previsto no edital poderá ser ampliado.

Das vagas oferecidas no prazo de validade do processo seletivo, 30% são reservadas a candidatos negros, em cumprimento ao disposto no Artigo 49 da Lei estadual nº 13.182 de 06/06/2014, bem como às disposições do Decreto estadual nº 15.353 de 08/08/2014.

O processo seletivo será executado pela Consultoria em Projetos Educacionais e Concursos Ltda. (Consultec), empresa contratada conforme o Processo Administrativo nº 0031857-6/2015, publicado no Diário Oficial do Estado de quarta-feira (3).

Inscrições e provas

As inscrições podem ser feitas das 8h do próximo dia 11 até a zero hora de 26 de junho no site www.consultec.com.br. Para se inscrever o candidato deve obrigatoriamente utilizar o número do CPF e o documento de identificação.

A aplicação das provas está prevista para 26 de julho de 2015, em horário, turno e locais informados no Cartão de Convocação disponibilizado no site www.consultec.com.br. A data pode ser alterada em decorrência da disponibilidade de local para realização das provas.

Como estabelece o edital, o prazo de validade da seleção é de um ano, contado da data da homologação, podendo antes de esgotado esse prazo, ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério da administração, por ato expresso do secretário da Educação, Osvaldo Barreto.

Mãe mata filho de 3 anos e comete suicídio no município de Palmeiras Bahia

Um crime chocou os moradores da pacata localidade de ‘Bomba’ – Zona Rural de Palmeiras – Região da Chapada. Uma mulher de 30 anos matou o filho e se suicidou. O bárbaro crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (22). Segundo a polícia, Julia Albuquerque Penna Franca matou, por asfixia, o filho Elias Tafari Franca do Nascimento, de 3 anos e em seguida cometeu suicídio. 
Após matar o filho, a mulher escreveu no corpo da criança com lápis hidrocor, a frase: “Eu sou o Deus vivo; a cura de todo o mal. Eu sou o forte; o bem; o amor”. Em seguida, foi até outro cômodo, onde cortou os pulsos e se enforcou por meio de uma corda amarrada ao telhado da casa.
Os corpos das vítimas foram removidos ao Instituto Médico Legal (IML) de Irecê, na manhã de hoje. Julia Albuquerque Penna Franca era natural da cidade de Nova Friburgo, Rio de Janeiro. Fonte: Caraíbas FM

Bahia: Aumento na conta de energia começa a valer nesta quarta-feira

O aumento médio de 11,43% nas contas de luz na Bahia já começa a valer a partir desta quarta-feira (22). A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o aumento da cobrança para clientes da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) no último dia 14. Para a rede de baixa tensão (residências e comércio), a alta média será de 10,45%. Para a alta tensão (indústria), será de 13,34%, também na média. Os índices funcionam como limite para o reajuste que a distribuidora pode aplicar. Sendo assim, a Coelba tem autonomia para repassar aos consumidores um percentual menor. (Metro1)