Bahia perde para Goiás área que produz R$ 120 milhões por ano em commodities

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou procedentes, por unanimidade, as ações cíveis originárias (ACO 652 e 347) e determinou a fixação das divisas de Goiás, Piauí, Tocantins e Bahia, de acordo com o laudo elaborado pelo Serviço Geográfico do Exército Brasileiro.

Com esse procedimento, termina uma disputa centenária, cuja batalha judicial se arrastava por mais de 30 anos. Na região da Borda do Chapadão Ocidental é onde se situava o conflito pela demarcação das divisas entre Goiás e da Bahia.
 
Pela decisão, o STF reconheceu como válido o acordo firmado entre os dois entes federativos, em 1920, considerando como marco divisor de suas divisas as demarcações originárias das bacias dos rios São Francisco e Tocantins. Com isso, Goiás terá acrescido legalmente a seu mapa porção de terra equivalente a 42 mil e 300 hectares, o que corresponde a 8.700 alqueires goianos.
 
A expansão territorial contempla os municípios goianos de Campos Belos, São Domingos, Posse, Guarani de Goiás, Mambaí e Sítio D´Abadia. Do ponto de vista econômico, as terras agregarão valor à economia goiana, com aumento do Produto Interno Bruto (PIB) em R$ 3 bilhões.

Segundo o governador Marconi Perillo (PSDB), as áreas que serão acrescidas ao mapa goiano produzem, por ano, R$ 120 milhões em commodities agrícolas. A região da Borda do Chapadão Ocidental é produtora de soja, milho e algodão.

A alteração no todo afeta uma área de 15,4 mil quilômetros quadrados. O líder goiano elogiou o trabalho da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que fez a sustentação oral na audiência do STF. A Bahia não mandou ninguém.
 
A decisão do STF determina também que a Bahia ressarça o Estado de Goiás pelos custos com a perícia dos marcos demarcatórios, realizada pelo Exército Brasileiro, valor que ultrapassa R$ 1 milhão.

Em entrevista ao A Tarde, o presidente da União de Municípios do Oeste da Bahia, Sérgio Pitt, afirmou que “muitas dessas ações deram entrada na Justiça de Goiás e correram à revelia dos que julgavam estar na Bahia”. Pitt ainda afirmou que a demarcação por divisor de águas foi feita pelo Exército e que “a Bahia não indicou sequer um assistente de perícia”.

Cantora baiana de Ruy Barbosa se apresenta no The Voice Brasil

Rafaela Melo canta na terceira noite de Audições à Cegas  (Foto: Isabella Pinheiro/ TV Globo)
Rafaela Melo canta na terceira noite de Audições à Cegas
(Foto: Isabella Pinheiro/ TV Globo)
A cantora e compositora baiana natural de Ruy Barbosa, Rafaela Melo se apresentou na noite desta quinta-feira (09) no Reality Show musical da Rede Globo The Voice Brasil. 
Rafaela Melo chega ao palco da terceira noite de Audições do The Voice Brasil com a canção “Flor da pele”, de Zeca Baleiro, e arranca aplausos da plateia. Daniel é o único técnico a bater no botão, nos últimos segundos da canção.

Rafaela Melo brinca ao dizer que o marido vai ficar com ciúmes
(Foto: Isabella Pinheiro/ TV Globo)

Ao fim da apresentação, Daniel quer saber de onde vem a base musical da cantora: “Do meu pai e da minha mãe”, responde Rafaela. “Achei sua voz fantástica, além de afinadíssima. Parabéns. Bem-vinda ao The Voice Brasil!”, decreta.


Rafaela é professora de História e Geografia, além de “agitadora cultural” da pequena cidade de Ruy Barbosa (BA). Começou a cantar aos 17 anos e já participou de diversos festivais. Mãe de dois filhos e cheia de influências de jazz e blues, faz shows sempre que pode.(Com Informações do GShow)

Veja quem são os deputados federais eleitos pela Bahia

23 políticos foram reeleitos e 13 são deputados novos.Abaixo, confira a lista dos representantes do estado em Brasília

A Bahia tem 39 nomes eleitos para atuação na Câmara dos Deputados em um mandato de quatro anos. Do total, 23, ou 58% do quadro atual, foram reeleitos pelos eleitores baianos. O mais votado foi Marcelo Nilo (PDT), presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), que contou com o apoio de 148.553 pessoas.

Do total, 23 são da coligação “Pra Bahia avançar mais”, formadas por PT, PP, PSD, PDT, PR, PC do B, PTB e PMN; 14 da coligação “Unidos por uma Bahia melhor”, composta por DEM, PSDB, PMDB, SD, PTN, PROS, PRB, PSC, PTC, PV, PPS, PRP, PT do B, PSDC, além de uma vaga de “Juntos somos fortes”, dos partidos PTC, PPS, PSDC, PTC, PV, PRP, PT do B.

Cada estado terá uma quantidade de deputados proporcional à sua população, sendo no mínimo oito (como Acre) e no máximo 70 (como São Paulo), em um total de 513 parlamentares.

Abaixo, confira a relação dos baianos eleitos para atuar em Brasília.

Coligação “Pra Bahia avançar mais”

Mario Negromonte Jr (PP) – 169.215
Antonio Brito (PTB) – 159.840 (reeleito)
Ronaldo Carletto (PP) – 148.628
Daniel Almeida (PC do B) – 135.382 (reeleito)
Felix Jr (PDT) – 130.583 (reeleito)
Caetano (PT) – 125.862
Cacá Leão (PP) – 125.605
Jorge Solla (PT) – 125.159
Valmir Assunção (PT) – 123.284 (reeleito)
Waldenor Pereira (PT) – 114.965 (reeleito)
Roberto Britto (PP) – 110.822 (reeleito)
João Bacelar (PR) – 111.643
Pelegrino (PT) – 111.252 (reeleito)
José Nunes (PSD) – 105.776 (reeleito)
José Rocha (PR) – 101.663 (reeleito)
Josias Gomes (PT) – 98.871 (reeleito)
Sérgio Brito (PSD) – 83.658 (reeleito)
Afonso Florence (PT) – 82.661 (reeleito)
Paulo Magalhães (PSD) – 77.045 (reeleito)
Moema Gramacho (PT) – 81.814
Alice Portugal (PC do B) – 72.862 (reeleita)
José Carlos Araújo (PSD) – 72.013 (reeleito)
Benito Gama (PTB) – 71.372

Coligação “Unidos por uma Bahia melhor”

Lucio Vieira Lima (PMDB) – 220.164 (reeleito)
Irmão Lazaro (PSC) – 161.438
Imbassahy (PSDB) – 120.479 (reeleito)
Márcio Marinho (PRB) – 117.470 (reeleito)
João Gualberto (PSDB) – 117.671
Tia Eron (PRB) – 116.912
Paulo Azi (DEM) – 110.662
Jutahy Magalhães (PSDB) – 108.476 (reeleito)
Aleluia (DEM) – 101.924
Arthur Maia (SD) – 95.698 (reeleito)
João Carlos Bacelar (PTN) – 95.158 (reeleito)
Claudio Cajado (DEM) – 89.118 (reeleito)
Elmar (DEM) – 88.334
Erivelton Santana (PSC) – 74.836 (reeleito)

Coligação “Juntos somos fortes”

Uldurico Junior (PTC) – 39.904

Coligação “Um novo caminho para a Bahia”

Bebeto (PSB) – 96.134
Clique aqui e confira a lista dos Deputados Estaduais eleitos

Conheça os deputados eleitos para a Assembleia Legislativa da Bahia

Os eleitores da Bahia definiram, na eleição de domingo (5), a composição da Assembleia Legislativa, que conta com 63 deputados estaduais. O PT teve o maior número de eleitos, 11, seguido pelo PSD, 8, e pelo PMDB e DEM, com 6 cada.
Quarenta e um deputados estaduais que cumprem mandato foram reeleitos: Marcelo Nilo (PDT), Rogério Andrade (PSD), Zé Neto (PT), Zé Raimundo (PT), Rosemberg Pinto (PT), Coronel Angelo (PSD), Roberto Carlos (PDT), Ivana Bastos (PSD), Alan Sanches (PSD), Aderbal Caldas (PP), Fátima Nunes (PT), Reinaldo Braga (PR), Euclides Fernandes (PDT), Neusa Cadore (PT), Paulo Rangel (PT), Luiz Augusto (PP), Maria Del Carmen (PT), Carlos Ubaldino (PSD), Paulo Câmera (PDT), Joseildo Ramos (PT), Luiza Maia (PT), Ângela Souza (PSD), Marcelino Galo (PT), Pastor Sargento Isidorio (PSC), Bruno Reis (PMDB), Sidelvan Nóbrega (PRB), Sandro Régis (DEM), Pastor José de Arimateia (PRB), Pedro Tavares (PMDB), Tom Araújo (DEM), Targino Machado (DEM), Leur Lomanto Jr. (PMDB), Adolfo Viana (PSDB), Luciano Simões (PMDB), Augusto Castro (PSDB), Carlos Geilson (PTN), Vando (PSC), Marquinhos Viana (PV), Jurandy Oliveira (PRP), Fabrício (PC do B) e Nelson Leal (PSL).

A Assembleia Legislativa da Bahia recebe 22 novos parlamentares: Eduardo Salles (PT), Antônio Henrique Jr. (PP), Adolfo Menezes (PSD), Robério Oliveira (PSD), Robinho (PP), Vitor Bonfim (PDT), Gika (PT), Soldado Prisco (PSDB), Fábio Souto (DEM), Pablo Barrozo (DEM), Alan Castro (PTN), Hildécio Meireles (PMDB), Alex Lima (PMDB), Luciano Ribeiro (DEM), Alex da Piatã (PMDB), Dr. David Rios (PROS), Marcell Moraes (PV), Jânio Natal (PRP), Zó (PC do B), Raimundo Tavares Bobô (PC do B), Manasses (PSB) e Fabiola Mânsur (PSB).
Dos atuais deputados estaduais que tentaram a reeleição, 11 não conseguiram: Adolfo Menezes, Alvaro Gomes, Bira Coroa, Carlos Brasileiro, Coronel Gilberto Santana, Deraldo Damasceno, Graca Pimenta, J.Carlos, Kelly Magalhaes e Timoteo Brito.
Confira abaixo a lista dos eleitos e o total de votos:
Marcelo Nilo (PT) – 148.690
Pastor Sargento Isidorio (PSC) – 123.234
Soldado Prisco (PSDB) – 108.041
Rogerio Andrade (PSD) – 96.550
Fábio Souto (DEM) – 92.170
Bruno Reis (PMDB) – 89.607
Zé Neto (PT) – 88.817
Zé Raimundo (PT) – 84.969
Sidelvan Nobrega (PRB) – 83.901
Sandro Régis (DEM) – 83.355
Rosemberg Pinto (PT) – 83.179
Pastor José de Arimateia (PRB) – 81.097
Eduardo Salles (PP) – 78.331
Pedro Tavares (PMDB) – 77.964
Antônio Henrique Junior (PP) – 74.909
Coronel Angelo (PSD) – 74.592
Tom Araújo (DEM) – 71.868
Adolfo Menezes (PSD) – 70.919
Targino Machado (DEM) – 67.574
Nelson Leal (PSL) – 66.501
Leur Lomanto Jr. (PMDB) – 62.039
Roberto Carlos (PDT) – 61.954
Robério Oliveira (PSD) – 60.931
Adolfo Viana (PSDB) – 60.890
Ivana Bastos (PSD) – 60.889
Alan Sanches (PSD) – 60.872
Aderbal Caldas (PP) – 58.846
Luciano Simões (PMDB) – 58.319
Fátima Nunes (PT) – 57.057
Augusto Castro (PSDB) – 55.652
Reinaldo Braga (PR) – 53.743
Pablo Barrozo (DEM) – 52.870
Euclides Fernandes (PDT) – 52.140
Neusa Cadore (PT) – 51.823
Fabrício (PC do B) – 51.533
Alan Castro (PTN) – 51.126
Paulo Rangel (PT) – 49.808
Hildécio Meireles (PMDB) – 48.143
Luiz Augusto (PP) – 47.831
Carlos Geilson (PTN) – 47.401
Robinho (PP) – 46.876
Vitor Bonfim (PDT) – 45.887
Maria Del Carmen (PT) – 46.543
Carlos Ubaldino (PSD) – 45.548
Vando (PSC) – 45.347
Paulo Câmera (PDT) – 44.978
Gika (PT) – 43.894
Joseildo Ramos (PT) – 43.211
Luiza Maia (PT) – 42.037
Dr. David Rios (PROS) – 41.777
Ângela Souza (PSD) – 41.013
Marquinhos Viana (PV) – 40.019
Marcelino Galo (PT) – 39.360
Jurandy Oliveira (PRP) – 38.225
Manasses (PSB) – 36.023
Marcell Moraes (PV) – 35.771
Jânio Natal (PRP) – 35.421
Zó (PC do B) – 33.973
Raimundo Tavares Bobô (PC do B) – 27.242
Fabiola Mânsur (PSB) – 22.317
Clique aqui e confira a lista dos Deputados Federais eleitos

Veja lista de prováveis eleitos para deputado federal pela Bahia

Com 99% dos votos, veja lista de prováveis eleitos para deputado federal pela Bahia
Lúcio Vieira Lima, do PMDB, é o candidato mais votado.
Foto: Bahia Notícia.
Faltando menos de 0,5% dos votos para serem computados, já se pode fazer uma projeção de quais são os candidatos eleitos para o mandato de deputado federal pela Bahia a partir de janeiro de 2015. Veja a lista: (Bahia Notícias)
Lucio Vieira Lima (PMDB)
Irmão Lázaro (PSC)
Mario Negromonte (PP)
Antonio Brito (PTB)
Ronaldo Carletto (PP)
Daniel Almeida (PC do B)
Felix Jr (PDT)
Jorge Solla (PT)
Caetano (PT)
Cacá Leão (PP)
Valmir Assunção (PT)
Imbassahy (PSDB)


Márcio Marinho (PRB)
João Gualberto (PSDB)
Tia Eron (PRB)
Waldenor Pereira (PT)
Pelegrino (PT)
Jutahy Magalhães (PSDB)
Paulo Azi (DEM)
Roberto Brito (PP)
João Bacelar (PR)
Aleluia (DEM)
Josias Gomes (PT)
José Nunes (PSD)
José Rocha (PR)
Bebeto (PSB)
João Carlos Bacelar (PTN)
Arthur Maia (SD)
Claudio Cajdado (DEM)
Elmar (DEM)
Sergio Brito (PSD)
Afonso Florence (PT)
Paulo Magalhães (PSD)
Moema Gramacho (PT)
Erivelton Santana (PSC)
Alice Portugal (PC do B)
José Carlos Araújo (PSD)
Benito Gama (PTB)
Uldurico Junior (PTC)

Com 99% dos votos, confira a lista dos prováveis deputados estaduais eleitos

Com 99% dos votos, confira a lista dos prováveis deputados estaduais eleitos

Após prever mais de 150 mil votos no Twitter, o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT) terminou como o deputado mais votado do pleito 2014, com 137 mil votos. O pedetista, todavia, teve mais de 10 mil de frente do segundo mais votado, o deputado Pastor Sargento Isidório (PSC). Já Soldado Prisco (PSDB), vereador por Salvador, foi o outro a ultrapassar a marca dos 100 mil votos. O legislativo estadual teve 1/3 de renovação e, por enquanto, o equilíbrio de forças passou por uma ligeira transformação. A base governista, com partidos ligados ao candidato Rui Costa (PT), com 44 deputados, sofre uma retração – a chapa ligada ao candidato derrotado Paulo Souto (DEM) obteve 28 vagas, frente às 17 atuais. Confira a lista dos 63 deputados eleitos – com 99% das urnas apuradas, em ordem de votos: (Bahia Notícias por Fernando Duarte)
 
Marcelo Nilo (PDT)
Pastor Sargento Isidório (PSC)
Soldado Prisco (PSDB)
Rogério Andrade (PSD)
Fábio Souto (DEM)
Zé Neto (PT)
Bruno Reis (PMDB)
Sidelvan Nóbrega (PRB)
Zé Raimundo (PT)
Rosemberg Pinto (PT)
Sandro Régis (DEM)
Pastor José de Arimateia (PRB)
Eduardo Salles (PP)
Pedro Tavares (PMDB)
Ângelo Coronel (PSD)
Antonio Henrique Jr. (PP)
Tom Araújo (DEM)
Adolfo Menezes (PSD)
Targino Machado (DEM)
Nelson Leal (PSL)
Roberto Carlos (PDT)
Ivana Bastos (PSD)
Robério Oliveira (PSD)
Adolfo Viana (PSDB)
Alan Sanches (PSD)
Leur Lomanto Jr. (PMDB)
Aderbal Caldas (PP)
Luciano Simões (PMDB)
Augusto Castro (PSDB)
Pablo Barrozo (DEM)
Euclides Fernandes (PDT)
Fabricio (PCdoB)
Neusa Cadore (PT)
Alan Castro (PTN)
Fátima Nunes (PT)
Reinaldo Braga (PR)
Paulo Rangel (PT)
Hildécio Meireles (PMDB)
Luiz Augusto (PP)
Alex Lima (PTN)
Maria Del Carmen (PT)
Carlos Geilson (PTN)
Carlos Ubaldino (PSD)
Luciano Ribeiro (DEM)
Robinho (PP)
Paulo Câmara (PDT)
Vitor Bonfim (PDT)
Alex da Piatã (PDMB)
Gika (PT)
Joseildo Ramos (PT)
Luiza Maia (PT)
Dr. David Rios (Pros)
Vando (PSC)
Ângela Sousa (PSD)
Marcelino Galo (PT)
Marquinhos Viana (PV)
Jurandy Oliveira (PRP)
Manasses (PSB)
Marcell Moraes (PV)
Jânio Natal (PRP)
Zó (PCdoB)
Bobô (PCdoB)
Fabíola Mansur (PSB)  

Rui Costa é eleito no primeiro turno para governador da Bahia

Rui Costa é eleito no primeiro turno para governador da Bahia

De secretário de estado à governador da Bahia foram pouco mais de seis meses. Rui Costa (PT) é o novo governador da Bahia, apuradas mais de 90% das urnas da Bahia. Ele obteve, até o momento, 54% dos votos – a diferença entre ele e os demais adversários não pode mais ser alcançada, porém matematicamente ainda não é possível assegurar a vitória, ainda que o petista tenha concedido entrevista coletiva na condição de governador eleito. Indicado pelo governador Jaques Wagner, Rui desbancou outros petistas históricos, como José Sérgio Gabrielli e Walter Pinheiro, e entrou pouco acreditado nas hostes do próprio partido e também pela oposição. Acabou eleito, há pouco, governador da Bahia, no primeiro turno, repetindo o desempenho de Wagner em 2006, quando derrotou o mesmo adversário, o ex-governador Paulo Souto (DEM), que obteve menos de 40% dos votos até o momento. Começou derrotando internamente Gabrielli, Pinheiro e Luiz Caetano. Depois vivenciou o clima de disputa para saber quem seria seu vice. Acabou tendo João Leão (PP) como segundo no comando. Ao lado de Otto Alencar (PSD), eleito senador pela chapa, Rui derrotou Souto que, durante todo o processo eleitoral, aparece à frente nas pesquisas eleitorais. A ascensão dele foi ancorada nas figuras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da presidente Dilma Rousseff e do governador Jaques Wagner. E de secretário da Casa Civil, Rui acabou dando entrevista coletiva como governador eleito já no Palácio de Ondina.(Bahia Notícias)

Otto é o novo senador pela Bahia após ser escolhido por mais da metade dos eleitores

Otto é o novo senador pela Bahia após ser escolhido por mais da metade dos eleitores

O vice-governador Otto Alencar (PSD) foi escolhido por 55% dos eleitores baianos para ser o novo representante do estado no Senado Federal, com 80,72% das urnas apuradas – a diferença impede que ele seja alcançado pelos adversários. Otto, que integra a chapa governista, ficou em segundo lugar nas pesquisas, porém ultrapassou Geddel Vieira Lima (PMDB) no último levantamento divulgado neste sábado (4), o primeiro em que apareceu à frente. Ex-governador e ex-vice-governador, Otto foi também conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) antes de retomar a carreira política, depois de deixar a esfera de influência do DEM, partido ao qual foi filiado, e se aproximar do PT. Derrotou, além de Geddel, que até o momento detém 34,73%, a ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Eliana Calmon, que ficou com 9,02% (Bahia Notícias)

Pesquisa Ibope/TV Bahia Senado: Otto aparece na frente de Geddel pela 1ª vez

Pesquisa Ibope/TV Bahia Senado: Otto aparece na frente de Geddel pela 1ª vez

Dados da nova pesquisa Ibope/ TV Bahia divulgada na noite deste sábado (4) mostram que a disputa pela vaga de senador da Bahia ficou mais acirrada. Otto Alencar (PSD) aparece pela primeira vez na frente, com 47% das intenções de voto, considetados os votos válidos. Geddel Vieira Lima (PMDB) caiu para o segundo lugar, com 43%. Eliana Calmon (PSB) está em terceiro lugar com 7%. Hamilton Assis (PSOL) tem 2% e Marcelo Evangelista (PEN) tem 1%. Considerados apenas os votos totais, registrou-se um alto número de indecisos (17%) e brancos/nulo (12%). Entre os votos totais, Otto Alencar (PSD) tem 33%, Geddel Vieira Lima (PMDB) 31%, Eliana Calmon (PSB) 5%, Hamilton Assis (PSOL) e Marcelo Evangelista (PEN) aparecem com 1%. O Ibope fez a pesquisa entre os dias 1 e 4 de outubro. O instituto ouviu 2.002 eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 00031/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo noº BR-01019/2014.