Morre, aos 43 anos, o narrador e apresentador Maurício Torres

O apresentador e narrador esportivo Mauricio Torres morreu neste sábado (31) em São Paulo. Internado desde o dia 1º de maio no hospital Sírio Libanês depois de passar mal durante um voo entre Rio de Janeiro e São Paulo, Torres teve complicações médicas e morreu no início da noite.
O jornalista iniciou a carreira no sistema Globo de Rádio na década de 90, e em 1996 chegou à Rede Globo de Televisão, local no qual ficou até se transferir para a Rede Record
Torres chegou à Record em 2005 para as transmissões de futebol. No mesmo ano, participou dos programas Terceiro Tempo e D”.
O narrador também esteve na equipe olímpica da Record nos Jogos de Inverno de Vancouver (2010), nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara (2011), na Olimpíada de Londres (2012) e nos Jogos de Inverno de Sochi (2014).(R7)

Estado de saúde de comentarista da Band é grave, diz Coluna

,Após duas cirurgias nesta semana por conta de tumor na próstata, o comentarista da Band e médico ortopedista Osmar de Oliveira, 70 anos, está internado desde quarta-feira (14) em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital AC Camargo, na Liberdade, em São Paulo. “O Osmar teve uma melhora neste sábado (17) em relação à sexta-feira (16), mas continua sendo grave”, disse o médico Joaquim Grava ao Uol. Apesar de não ter acompanhado as cirurgias, Grava tem se atualizado sobre o estado do colega de profissão e amigo. Doutor Osmar é um dos nomes da Band para a transmissão da Copa e está de licença da televisão para se tratar do problema de saúde.

Homem de Utinga é o primeiro brasileiro a sair do Ibirapuera com os ingressos para Copa do Mundo 2014

Foto: O bibliotecário Edilson Oliveira, de 62 anos, foi o primeiro a sair com ingressos do Ginásio do Ibi / Leonardo Guandeline/O Globo
O bibliotecário Edilson Oliveira; FOTO: Leonardo Guandeline/O Globo

Mesmo com o feriado prolongado e ensolarado em São Paulo, ao menos 200 pessoas formaram fila no início da tarde desta sexta-feira no Ginásio do Ibirapuera, na Zona Sul da capital paulista, para retirar ingressos comprados no site da Fifa para partidas da Copa do Mundo. A entrega teve início ao meio-dia. Entrando em blocos de dez, os compradores não demoraram mais do que dez minutos para sair do ginásio com os bilhetes na mão. Apesar da fila, segundo a Organização, não foram registrados incidentes. 
O bibliotecário Edilson Pereira de Oliveira, de 62 anos, chegou ao Ibirapuera por volta das 7h e foi o primeiro ao sair do ginásio com os ingressos, às 12h10m. Comprou para seis partidas, incluindo as duas semifinais.
– Estou muito emocionado. Mas só vou ter uma dimensão disso quando acabar a Copa – disse.
Oliveira vai assistir Bélgica x Argélia e Costa Rica x Inglaterra, ambos em Belo Horizonte; Equador x França, no Rio de Janeiro; e Honduras x Equador, em Curitiba; além das semifinais, uma em Belo Horizonte e a outra, em São Paulo.
Como os ingressos são nominais, quem repassá-los para outra pessoa será taxado. Segundo a Fifa, caso a revenda seja disponibilizada no site da entidade, haverá a cobrança de uma taxa de 10% em caso de confirmação da negociação.
Além do Ginásio do Ibirapuera, São Paulo terá mais dois centros de distribuição: o Centro Cultural São Paulo, ao lado da estação Vergueiro do metrô, e na Rua 15 de Novembro, 347. Estes dois últimos só começarão a operar no dia 1 º de junho. A Fifa informa que não haverá entrega de bilhetes nos estádios.
No Ginásio do Ibirapuera, os ingressos serão entregues às sextas-feiras, das 12h às 20h e aos sábados e domingos, das 10h às 18h. A partir de 2 de maio, o atendimento será diário, das 9h às 21h, estendendo-se até o final da Copa.
Para retirar os ingressos, é preciso apresentar a confirmação de reserva e um documento de identificação. Aqueles que compraram meia entrada também têm que apresentar documento que comprove sua condição. Pessoas com necessidades especiais devem levar atestado médico. (O Globo)

Morre o narrador esportivo Luciano do Valle

Morre o narrador esportivo Luciano do Valle

O jornalista e narrador Luciano do Valle faleceu na tarde deste sábado (19) aos 70 anos, em Uberlândia, Minas Gerais. O narrador teria passado mal e, por isso, foi internado em um hospital particular da cidade. A morte do narrador foi confirmada pela Band, emissora para a qual ele prestava serviços.

O narrador chegava a Uberlândia para cobrir o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, que acontece no domingo (20) no Estádio Parque do Sabiá, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro (Brasileirão). De acordo com informações preliminares do hospital particular, o narrador deu entrada direto na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A causa da morte ainda não foi confirmada e o hospital ainda não passou mais detalhes sobre o ocorrido à reportagem. (Metro1)

‘Lepo, Lepo’: Bahia empata e conquista o 45º título Baiano

por Felipe Santana
'Lepo, Lepo': Bahia empata e conquista o 45º título Baiano
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Era necessário o empate ou uma derrota por um gol de diferença, e o Bahia soube aproveitar o regulamento muito bem. O tricolor, como visitante, não se intimidou. Saiu na frente, abriu 2 a 0, mas não segurou o resultado. Conteve o ímpeto rubro-negro, arrancou o empate em 2 a 2 e conquistou o 45º título do Campeonato Baiano da sua história. Os gols do esquadrão foram marcados pelo volante Fahel e o experiente meia Lincoln, enquanto Juan e Ayrton marcaram pelo leão.
 
Agora está tudo igual na história. Com o troféu, na história dos estaduais, o Bahia igualou o confronto e agora são 18 conquistas para cada lado. Quer mais? É mais uma partida sem perder para o Vitória, aumentando assim a invencibilidade para sete partidas consecutivas.
 
Fora de campo, o presidente Fernando Schmidt é tetracampeão. Eleito no ano passado, após intervenção judicial, o mandatário tricolor volta a comemorar um baianão além do tri consecutivo entre 1972 e 1974.
 

Jogo
Antes da bola rolar surpresa apenas pelo lado rubro-negro. Ney Franco colocou em campo os dois centroavantes Souza e Dinei, recuperado de lesão, além da escalação do volante Neto Coruja. Do outro lado, tratados como dúvidas durante toda semana, o atacante Rhayner e Anderson Talisca foram liberados. Passaram no teste e iniciaram o clássico no Estádio de Pituaçu.

Começou o clássico
Um jogo muito equilibrado nos primeiros dez minutos. O Bahia, com menos de cinco minutos, levou perigo ao gol de Wilson em cobrança de falta feita por Lincoln, mas ninguém desviou até chegar nas mãos do goleiro rubro-negro. Aos 9, de fora da área, Marquinhos arriscou e obrigou defesa de Marcelo Lomba em dois tempos. Tecnicamente o início do clássico não era empolgante, mas o clima era nervoso, um cartão para cada lado, e muitas faltas.

 
Aos 15 minutos, depois do chutão, Diego Macedo cortou errado. Juan tentou a jogada individual, mas o chute saiu sem direção. Quem também não teve noção de espaço foi o zagueiro Luiz Gustavo. Aos 20 minutos, ao tentar o passe ao lado da área, errou. Lincoln dominou, driblou e levou falta.

Gol do Bahia
Na cobrança, como no primeiro clássico, Talisca jogou na área e, de cabeça, Fahel abriu  o placar. Neste o Vitória, após levar o gol, necessitaria de mais três gols para conquistar o título.  O Bahia teve uma chance para ampliar o marcador. Aos 24, após falta de Salustiano em Maxi, Lincoln cobrou falta na barreira e no rebote finalizou para fora.
Mesmo com três atacantes, o que teoricamente deixaria o Vitória ofensivo, os comandados de Ney Franco não conseguiu encaixar os passes. Bom para o Bahia que era exigido apenas em lances de bola parada como aconteceu aos 31 minutos. José Wellison tentou o cruzamento, ninguém desviou, e Marcelo Lomba segurou.

Aos 40 minutos o atacante Rhayner quase marcou o segundo tricolor. Demerson recuperou a bola na defesa e fez um lindo lançamento para Rhayner. Ele disparou, passou por Ayrton e entrou na área. Mas, na hora do chute, pegou errado de perna esquerda e mandou para linha de fundo.

Segundo do tricolor
O Bahia ampliou a vantagem. Aos 42, a defesa do Vitória errou no posicionamento e após o lançamento deixou Lincoln livre, dentro da grande área. O experiente meia dominou, pensou e tocou na saída de Wilson. Bahia cada vez mais perto do troféu de campeão baiano. Foi o último lance importante da etapa inicial.

Torcida do Bahia era só festa nas arquibancadas de Pituaçu, enquanto os rubro-negros protestavam contra ruim atuação do time.

Segundo tempo  e gol do Vitória
O Vitória voltou diferente para etapa final. Ney Franco substituiu Souza por William Henrique por dois motivos: primeiro deles dar mais velocidade ao time e consequentemente modificar o posicionamento de Dinei, o deixando mais centralizado e próximo à grande área. E o leão, aos 5 minutos, quase diminui o placar. José Wellison, como homem surpresa, apareceu na grande, girou e finalizou nas mãos de Marcelo Lomba.

Aos 10 minutos, após escanteio, o árbitro Péricles Bassols viu pênalti ao perceber um toque de mão do lateral Diego Macedo. Na cobrança, com muita tranquilidade, o lateral-esquerdo Juan descolocou Marcelo Lomba e marcou o primeiro gol do Vitória na partida.

Vitória empata com 10 em campo 
Aos 17 minutos, o atacante Rhayner disparou pelo lado esquerdo e, apesar da adiantar a bola demais, sofreu falta do zagueiro Mateus Salustiano. Um lance infantil. O jovem defensor, que já tinha cartão amarelo, foi advertido mais uma vez e deixou o rubro-negro com dez homens em campo. Na cobrança de Lincoln, o meia Anderson Talisca cabeceou e levou perigo à meta de Wilson.

Com um jogador a menos o rubro-negro foi perigoso aos 20. Mansur cruzou rasteiro e William pegou muito bem na bola, de primeira, mas a finalização antes de chegar na meta pegou em Dinei. O desvio foi fundametal para que o Vitória não chegasse ao segundo gol. A partida ficou lá e cá. No minuto seguinte, Pittoni deu lindo passe e deixou Talisca de frente para Wilson. O camisa 9 tricolor bateu fraco e o camisa 1 encaixou.

Era um lance tranquilo. Aos 28 minutos, na tentativa de cortar o lance, o lateral Pará errou feio e entregou nos pés de Ayrton. O camisa 2 bateu rasteiro e deixou tudo igual em Pituaçu. Para o Vitória, após empatar, era necessário mais dois gols. E a partir do segundo gol foi pura pressão rubro-negra. Aos 40, Rafael Miranda não cortou o cruzamento. Juan pegou de primeira e Lomba encaixou.

No fim, o Bahia criou duas excelentes oportunidades para sacramentar o título. Talisca em jogada individual e depois Rafinha pararam no goleiro Wilson. Era chance atrás de chance. Aos 46, Talisca deixou Diego Macedo em boas condições que bateu cruzado, colocando o arqueiro rival para trabalhar.
 
FICHA TÉCNICA:
Campeonato Baiano – Final
Vitória x Bahia
Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: 13/04/2014
Árbitro: Péricles Bassols (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira (RJ) e Kleber Lúcio (SC)
Gols: Juan e Ayrton (Vitória) / Fahel e Lincoln (Bahia) 
Cartões amarelos: Ayrton, Souza, Cáceres Salustiano (Vitória) / Rhayner, Marcelo Lomba, Lincoln (Bahia) 
Público total: 24.020 
 
Vitória: Wilson; Ayrton, Matheus Salustiano, Luiz Gustavo e Juan; Neto Coruja, José Wellison (Mansur) e Cáceres (Dão); Marquinhos, Souza (William Henrique) e Dinei. Técnico:Ney Franco.
 
Bahia: Marcelo Lomba; Diego Macedo, Demerson, Titi e Pará; Fahel, Rafael Miranda, Lincoln (Pittoni), Rhayner (Rafinha) e Maxi Biancucchi (Anderson Conceição; Talisca. Técnico:Marquinhos Santos.

Gol irregular aos 46 dá título ao Flamengo contra Vasco

E o Flamengo é o grande campeão carioca de 2014. Campeão da Taça Guanabara e time de melhor campanha da competição, o clube rubro-negro chegou ao título graças a um gol de Márcio Araújo, irregular, aos 46 minutos do segundo tempo. O empate com o Vasco (1 a 1), mesmo resultado da primeira partida, bastava para o time do técnico Jayme de Almeida.
As duas equipes foram para o clássico deste domingo, no Maracanã, com desfalques importantes. Dúvida durante toda a semana, o atacante Edmilson – artilheiro do Carioca com 11 gols – chegou a treinar com os companheiros de Vasco no sábado, mas foi vetado antes da partida e nem sequer ficou no banco. No Flamengo, Samir também foi cortado de última hora. Elano e Hernane já eram desfalques certos.
Precisando vencer para conquistar o título, o Vasco teve mais iniciativa no primeiro tempo. A equipe do técnico Adilson Batista atuou com suas linhas avançadas e procurou buscar o ataque usando os flancos. Pedro Ken se movimentava pela meia direita e William Barbio constantemente era acionado pela esquerda. Douglas tentava articular pelo meio.
O problema é que, sem Edmilson e com apenas Thalles mais avançado – Adilson abriu mão de atuar com três atacantes -, o Vasco carecia de uma referência na frente. Foram poucas as bolas alçadas na área e foram mais escassas ainda as chances de gol do Vasco no primeiro tempo. A melhor delas aconteceu aos 11 minutos, quando Douglas bateu falta pela direita e a bola passou com perigo na frente do gol.
Do lado do Flamengo, a situação não era diferente. Dependendo apenas do empate, a equipe do técnico Jayme de Almeida jogou com uma tática diferente do seu rival, reforçando a marcação na defesa e explorando os contragolpes.
Everton foi o escolhido para puxar os contra-ataques, com Paulinho e Alecsandro sempre abrindo pelos lados. Mas a ânsia de marcar aquele que poderia ser o gol do título levou os atacantes do Flamengo a abusarem do individualismo. Eles perderam ótimas chances de finalização nos primeiros 45 minutos.

Na etapa complementar o Flamengo mudou a postura e se soltou mais ao ataque. Leo Moura, pela direita, André Santos, pela esquerda, e Luiz Antônio, pelo meio, fizeram o time rubro-negro dominar as ações de jogo e chegar mais perto da abertura do placar. 
A história do jogo, porém, começou a mudar aos 14. Chicão e André Rocha se desentenderam na área na área e o árbitro Marcelo de Lima Henrique expulsou os dois. Para recompor a defesa, Jayme de Almeida sacou o meia Everton e o substituiu pelo zagueiro Erazo.
A mudança acabaria se demonstrando equivocada. O Flamengo perdeu velocidade de contragolpe e o Vasco passaria a ganhar o meio-campo. As chegadas com Thalles, Fellipe Bastos e Pedro Ken se intensificaram. Até que, aos 30, Pedro Ken recebeu no interior da área e Erazo, em entrada abrupta, cometeu pênalti. Douglas bateu com categoria, tirou de Felipe e fez 1 a 0.
Mais do que a vantagem no marcador, o gol desestruturou o Flamengo. O time rubro-negro passou a tentar o ataque desesperadamente, sem pensar as jogadas, errando passes e forçando demais as jogadas para Alecsandro. 
Foi quando Jayme de Almeida corrigiu o erro da saída de Everton, colocando Gabriel e Nixon no time. O Flamengo melhorou a ligação com o ataque e passou os últimos 15 minutos praticamente somente no campo de ataque. E foi recompensado aos 46, quando Márcio Araújo, após cabeceio de Wallace na trave, aproveitou o rebote para empatar. O gol, em posição irregular, foi validado pelo árbitro Marcelo de Lima Henrique. E o Flamengo comemorou o título carioca pela 33ª vez em sua história. (Estadão)

Morre capitão do primeiro título mundial do Brasil

Morre capitão do primeiro título mundial do Brasil
Foto: Arquivo/ Agência Estado

O capitão da seleção brasileira na conquista de sua primeira Copa do Mundo, em 1958, Hideraldo Luiz Bellini morreu nesta quinta-feira (20), aos 83 anos, em São Paulo. O falecimento foi comunicado pelo Hospital 9 de Julho, onde ele estava internado por complicações do Mal de Alzheimer. O ex-zagueiro, que nasceu em 7 de junho de 1930, será sepultado nesta sexta-feira (21), em Itapira, sua cidade natal, no interior de São Paulo. Bellini foi quem imortalizou o gesto de levantar a taça de campeão sobre a cabeça.(Bahia notícias)

Atitude de Neymar com menino no Soccer City repercute até entre atletas

Ferdinand elogia Neymar (Foto: Reprodução / Facebook)A atitude de Neymar, que pediu aos seguranças que liberassem o menino Ayo Dosumu, pequeno invasor do Soccer City nesta quarta-feira, recebeu apoio do inglês Rio Ferdinand. O histórico jogador da seleção inglesa e do Manchester United usou o Facebook para elogiar a ação do atacante brasileiro.

– Classe de Neymar! Um garoto da África do Sul corre no gramado, seguranças tentam tirá-lo, mas Neymar intervém! Boa, cara! – escreveu.

Ayo entrou no campo logo depois da vitória do Brasil diante da África do Sul por 5 a 0. O craque do Barcelona viu a cena e foi até os seguranças para pedir que o garoto fosse liberado. Em seguida, caminhou com ele até o grupo de jogadores brasileiros, que tiraram fotos e brincaram com o garoto.

Veja o vídeo:

Brasil goleia com 3 de Neymar e golaço de Fernandinho

Em mais um teste visando a Copa do Mundo, a Seleção Brasileira abriu o ano com uma boa vitória sobre a África do Sul, pelo placar de 5 a 0, nesta quarta-feira, 5, no Estádio Soccer City, em Johannesburgo. O amistoso serviu de grande oportunidade para o volante Fernandinho, um dos alvos de Luiz Felipe Scolari. O jogador do Manchester City marcou o quarto gol brasileiro e se aproximou da vaga no Mundial – Neymar marcou três e Oscar anotou outro gol brasileiro. Fernandinho teve performance mais tímida até a entrada de Luiz Gustavo, quando passou a atuar como segundo volante e marcou o gol. O volante disputa vaga com Lucas Leiva e Hernanes na Seleção. O lateral-direito Rafinha, também observado nesta quarta, teve atuação mais discreta nos 90 minutos do amistoso. Mas ainda sonha com o lugar na Copa. Ele jogou mais recuado e arriscou poucas jogadas com Hulk no ataque, pelo lado direito. Ele briga com Maicon pela posição de reserva de Daniel Alves. O amistoso com a África do Sul marcou o primeiro duelo do time de Felipão em 2014 e também o último teste para os candidatos a uma vaga no grupo do treinador para a Copa do Mundo. Depois desta partida, os jogadores vão ficar na expectativa pela convocação oficial, no dia 7 de maio. A partida, que teve a estreia dos uniformes 1 e 2 da Seleção, também foi especial para os sul-africanos. O amistoso fez parte dos festejos que marcam os 20 anos do fim do apartheid no país e serviu de homenagem a Nelson Mandela, que morreu há exatos três meses. Os jogadores da casa entraram em campo com uma camisa exibindo o número da cela em que Mandela esteve preso antes de se tornar presidente.

Cristiano Ronaldo é eleito o melhor jogador do mundo no Prêmio Bola de Ouro 2013

Finalmente, o português Cristiano Ronaldo foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa. O prêmio Bola de Ouro aconteceu na tarde desta segunda-feira (13), em Zurique, na Suiça. O craque do Real Madrid foi o último homem a ganhar a Bola de Ouro antes do reinado de Messi. Desde então, ocupava a posição de coadjuvante do argentino, o que o deixou visivelmente irritado.

A eficiência do português em 2013 foi incontestável. Foram 66 gols em 56 jogos em 2013 – e Cristiano Ronaldo levou Portugal à Copa ao fazer quatro gols nos jogos da repescagem contra a Suécia. Além disso, Cristiano não foi individualista. Seu número de assistências foi exatamente o mesmo de Messi: 15.

Com a conquista do prêmio, CR7 sua renda anual deve subir para 43 milhões de euros (R$139 milhões) para 50 milhões de euros. A avaliação é da escola de marketing IPAM, de Lisboa.