Quatro pessoas morrem em acidente próximo a Tanquinho; duas são de Itaberaba

A colisão frontal aconteceu a cerca de 6 km da cidade de Tanquinho
Quatro pessoas que ocupavam o veículo modelo Colbat da Chevrolet , de placa OKM 8153 licença de Salvador, morreram na hora, na noite de sábado,23, depois de colidir de frente com um Pajero placa EBC 0268 licença de Teresina – Piauí, no qual viajavam cinco pessoas, segundo a polícia, apenas o condutor identificado por Victor Emanuel quebrou uma das pernas, os demais foram encaminhados para hospitais de Feira de Santana, não obtivemos a identidade dos ocupantes do Pajero nem o estado de saúde dos mesmos, segundo a Policia Rodoviária, aparentavam gravidade.
A Policia Rodoviária Federal juntamente com a Policia Civil de Tanquinho e do Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana até o inicio da madrugada deste domingo estavam no local do acidente e informou ao CN que o acidente foi às 19h10 no KM 470 da BR 324, a cerca de 6 km de Tanquinho sentido Riachão do Jacuípe, e diante do estado que ficaram os dois veículos foi preciso solicitar o Corpo de Bombeiro de Feira para retirar os corpos das ferragens do Colbat e posteriormente foram identificados.

colisão de pajero com colbat-3
Segundo a PRF Rita Thalia de 10 anos, estava apenas com o registro de nascimento.
colisão de pajero com colbat-1
A Pajero teve os air bag acionados o que pode ter ajudado salvar os ocupantes.

Segundo a PRF Rita Thalia de 10 anos, estava apenas com o registro de nascimento.
Rita Thalia Ferreira Oliveira, 10 anos, na ordem dos documentos: Cleide de Oliveira Dias, 29, Rosália Gomes de Oliveira dos Santos, 31, e Cláudio Jesus Santos, 35, (motorista). A PRF não soube informar se os ocupantes eram da mesma família, apenas informou que Rosália e Rita são da cidade de Itaberaba.

No local a faixa continua indica proibido a ultrapassagem para que segue para Tanquinho, o caso do Pajero, mas somente a perícia irá apontar o verdadeiro culpado.
A PRF disse também que somente o resultado da perícia irá apontar o causador do acidente, mas ao que tudo indica o motorista da Pajero que seguia sentido Tanquinho deve ter sido o responsável pela grave colisão frontal. (Calila Notícias/ Fotos: Raimundo Mascarenhas)

Polícia acredita que acidente com seis mortes na BR-116 foi provocado por sono

O motorista da van envolvida no acidente que deixou seis mortos na madrugada desta quinta-feira (7), na BR-116, no sudoeste da Bahia, pode ter cochilado ao volante. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a van, uma Sprinter/Mercedes-Benz, de placa NMJ 6536, invadiu a contramão antes de bater de frente com um caminhão baú 3/4. “A causa do acidente pode ter sido sono porque a van adentrou a contramão. O caminhoneiro ainda tentou tirar para acostamento, mas não conseguiu. O motorista provavelmente dormiu ao volante. O horário que aconteceu, 4h30, também é um horário de sono”, diz o inspetor Luis Cruz, do posto da PRF de Jequié. A van havia saído de Louveira, em São Paulo, e seguia para a cidade de Santana do Ipanema, em Alagoas, transportando 16 pessoas. Ela bateu de frente com o caminhão da Volkswagen, placa CYR 5689, de São Paulo, na altura do Km 640, em um trecho conhecido como ”Serra do Mutum”.Além do motorista da van, José Roberto da Conceição Bezerra, 37 anos, os passageiros Advan Rodrigues dos Santos, 24, Gerusa Correia da Silva, 60, e Luís Gonçalves, 66, morreram no local. Karen Cristina Escobar, 25, morreu a caminho do Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié. Já o condutor do caminhão, Julio Mineo Nagaoka, 50, morreu na unidade de saúde. Outros 11 passageiros da van ficam feridos e foram socorridos por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e da Via Bahia. Entre eles, um homem ainda não identificado e uma garota de 10 anos estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Prado Valadares. Rodrigo Sena da Silva, 20, Tiago da Silva, e uma menina de 8 anos estão em estado grave. Os demais passageiros sofreram lesões leves. Segundo a PRF, há evidências de que a van realizava transporte clandestino. Por conta do acidente, a pista precisou ficar interditada por cerca de três horas. (Correio)

Município de Pintadas chocado com a maior tragédia de sua história

O município de Pintadas localizado no Território do Jacuípe, nunca havia registrado uma tragédia com tantas mortes em um acidente desde a sua emancipação no ano de 1985. A morte de sete moradores e outros oito feridos na tarde de terça-feira,29, na BA 414 trecho Ipirá/Pintadas, quando retornavam de Ipirá no Furglaine placa BWU 0382, licença de Pintadas, onde participaram de um sepultamento chocou toda população, e nesta quarta,30, o comércio não funcionou como também os órgãos públicos.
Os corpos só chegaram nas residências das famílias entre o fim da tarde e o inicio da noite de quarta-feira, 30, depois de praticamente 24 horas no Departamento de Polícia Técnica de Itaberaba, passando por necropsia, apenas um corpo foi para Feira de Santana, uma vítima que estava sendo transferida e veio a óbito próximo a referida cidade.
Veja mais fotos!

O CN esteve na cidade de Pintadas e testemunhou o sofrimento das pessoas,o veículo envolvido no acidente esteve todo tempo cercado de pessoas lamentando o ocorrido.Com capacidade para 12 passageiros, segundo informações dos sobreviventes, no momento do acidente, transportava 16 pessoas que retornavam do sepultamento da aposentada Eliziária Soares Brasileiro, 69 anos, que sofreu um derrame vindo a falecer na tarde de segunda-feira (28) no Hospital Estadual de Ipirá.
O pneu detonou, os bancos ficaram todos no lugar
Diferente do que foi reportado anteriormente quando foi dito pela imprensa que um dos pneus havia se soltado e provocado o capotamento, na verdade o pneu traseiro do lado do passageiro detonou e o motorista acabou perdendo o controle e virou na pista.”O problema é que esse carro é de fibra, quando virou se despedaçou todo e as pessoas caíram no asfalto, pois estavam sem cinto, e mesmo que estivessem não adiantava, como podemos ver na situação desse carro”, observou o morador Francisco Rios.
sepultamentos em pintadas.4
Na opinião de outro morador que preferiu não ter sua identidade revelada talvez se fosse em outra van tipo Sprinter poderia ninguém ter morrido.” Não vi como capotamento, na minha opinião aconteceu um tombamento e se fosse um carro de chaparia normal e todos estivessem sentados e com cinto poderia até ter morte, mas acho que não morreria tanta gente não”, avaliou o morador. 
O primeiro corpo a chegar foi o da dona de casa Maria Almeida de Jesus Rocha, 65 anos, sendo velado na Fazenda Queimada Redonda,cerca de 10 km da cidade de Pintadas.Uma extensa carreata formada por veículos que transportava familiares e amigos chegou à cidade no final da tarde, seguindo para igreja Matriz, onde foi celebrada uma missa de corpo presente pelos padres Erivaldo e Francisco. O corpo de Maria de Nel, como era conhecida, foi sepultado ás 19h no cemitério da cidade.
Também foi sepultado na noite de quarta-feira o corpo do aposentado Valdemar dos Santos Oliveira,70 anos, residente na Fazenda Coqueiro, distante 20 km da sede de Pintadas. Conhecido por Zazá, o aposentado deixou viúva e onze filhos,um deles residente em São Paulo. Valdemar foi sepultado no cemitério do Povoado de Mandacaru,município de Baixa Grande.Segundo um dos filhos,a opção de sepultar o pai no vizinho município é pela distancia, apenas 12 km e também por já existir outros familiares sepultados no referido cemitério.
Motorista Alfredo Martins
Alfredo Martins dos Santos,conhecido por Alfredinho do Capim Branco que era motorista e dono do furgão, residia na Rua Almeida Lima, saída para Baixa Grande. Segundo um parente que não quis ser identificado, disse que ele não trabalhava na área do transporte alternativo, apenas fretava seu veículo quando surgia oportunidade, a exemplo da viagem a Ipirá transportando as pessoas para um sepultamento. Apesar de ter uma casa residencial na sede, ele passava a semana em sua propriedade rural próximo a Fazenda Queimada Redonda, onde reside a maioria das pessoas acidentadas. O corpo de Alfredinho será sepultado na manhã desta quinta-feira (31).
Virgílio Almeida vizinho de Alfredo
Também será sepultado na manhã desta quinta-feira, Virgílio Almeida,72 anos, que residia na Rua Irmã Dulce. Viúvo, “Seu” Virgílio deixou 11 filhos, sendo que 07 residem na cidade de Boituva, interior do estado de São Paulo. Nenhum deles conseguiu participar do velório pela dificuldade na logística do transporte a tempo de alcançar o horário do sepultamento.
O corpo Aquilina Ferreira Lima, 69 anos, que morava na Avenida Paciência, foi velado na própria residência. Ela era mãe de Sinval Ferreira Lima, 35, que também faleceu no local do acidente. Dona Pipi do Lameiro, como era chamada a dona de casa, foi uma das vitimas que morreu no local. Seu filho Godó, como era conhecido, também morreu no local e os dois corpos serão sepultados na manhã desta quinta-feira.Dona Pipi será sepultada no cemitério municipal e Godó no cemitério de Hermidia, na Fazenda Água Doce, a 19 km da sede.
Godó era integrante da Igreja Congregação Cristã do Brasil e um grande número de fiéis se concentraram em frente da sua residência situada na Rua do Amparo. Uma das irmãs da Igreja disse ao CN que Godó era casado há 12 anos e que “sonhava” em ser pai e repetidamente dizia que Deus estava lhe preparando um filho, “mas os planos de Deus era outro”, falou Jamille Barbosa.
O último corpo a chegar a Pintadas foi da agricultora familiar Ivonete Gonzaga de Andrade,53 anos, que morreu quando era transferida do Hospital Estadual de Ipirá para o Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana. O corpo de Ivonete chegou a Fazenda Queimada Redonda por volta das 22h e será sepultada na manhã desta quinta-feira.
Ivonete teve o corpo necropsiado no DPT de Feira de Santana. Casada com Antonio de Deus Andrade, ela deixou apenas um filho. Os vizinhos que aguardava a chegada do corpo, disseram ao CN que estavam em corrente de oração pela vida de Maria Viena de Sena, 60 anos, conhecida por Maria de Aresino, também moradora da Fazenda Queimada Redonda e esta internada no Hospital Geral, muito grave, segundo informações chegadas de Salvador.
A dona de casa Maria Normeide, estava no veículo na hora do acidente e sentada no banco da frente. As duas pessoas que estavam sentadas ao seu lado faleceram e ela contou que ouviu um “estrondo” e alguém gritou: “O pneu estourou” em seguida o carro capotou.
Mirando Soares Brasileiro, 67 anos, irmão de Eliziária Soares, contou ao CN que foi o primeiro a chegar no local, pois vinha logo em seguida. “Quando vi aquela cena pensei que era um caminhão virado, mas ao chegar mais perto vi que se tratava do carro de Alfredinho. Todas as pessoas estavam na pista e comecei a cuidar dos mais graves, pois notei que Pipi, Godó, Maria de Nel e Zazá já estavam mortos. Virgílio, ainda tentamos socorrer, mas morreu em Ipirá. Foi uma coisa muito feia e não gosto nem de lembrar”, desabafou Miraldo.
“É com profundo pesar que recebemos a notícia desta tragédia que fere os corações de nossa comunidade e nos deixa em luto. Que neste momento de dor, Deus possa consolar as famílias enlutadas”, declarou deputada Neusa Cadore (PT). Ela chegou à cidade no final da tarde e visitou todas as residências onde aconteceram os velórios. O deputado estadual Paulo Azi, presidente do Democrata na Bahia, também esteve no município.
Da Redação CN * fotos: Raimundo Mascarenhas

Sobe para 15 o número de vítimas de acidente em Ipirá; pneu furado causou tragédia

Subiu para 15 o número de vítimas de um acidente que aconteceu na tarde da terça-feira (29) em Ipirá, na BA-414. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), sete pessoas morreram e oito ficaram feridas quando um furgão retornando de um velório na cidade capotou na altura do km 18, em um trecho que fica entre a Estrada do Feijão e Ipirá. O acidente aconteceu por conta de um pneu do veículo, que estourou durante o trajeto. Das vítimas fatais, que ainda não foram identificadas pela polícia, quatro morreram no local e três morreram após serem socorridas para o Hospital Municipal de Ipirá. Já dos oito feridos, socorridos para a mesma instituição, três são considerado graves e foram transferidos para o Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana. Os corpos das sete pessoas mortas durante o capotamento foram levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itaberaba, onde devem passar por perícia enquanto aguardam identificação. (Correio)

Carro bate contra poste de energia elétrica na estrada que liga Pintadas a Mairi

Na tarde desse domingo, 20 de outubro de 2013, aconteceu um acidente grave com um veículo Gol, de placa JMC-0600, licença de Pintadas Bahia.
Segundo informações de populares. o jovem conhecido como Mauricio estava dirigindo o veículo sobre o efeito de álcool, quando acabou perdendo o controle da direção, invadindo uma cerca de arame e em seguida colidindo contra um poste de luz. Com o impacto, o poste virou sobre o veículo que ficou bastante danificado.
O Jovem Mauricio que estava sozinho no carro, não sofreu nenhum ferimento. O veículo é da mãe que tinha como transporte de trabalho e o jovem pegou para passeio no final de semana. Após o ocorrido, curiosos estiveram no local e ficaram impressionados com a cena do acidente e a sorte que o garoto teve. O Acidente aconteceu na saída de Pintadas para  o distrito de Aroeira, município de Mairi. O poste está sobre o carro, mas não interferiu no fornecimento de energia na cidade.
Fonte: Santhiago Radialista/Fotos: Tarcisio Ribeiro

Hilux capota na BA-130 próximo a Baixa Grande

Aconteceu mais um acidente no trecho da BA-130, que liga Mairi a Baixa Grande. Segundo informações de populares, por volta das 04h da madrugada deste domingo, 20 de outubro de 2013, ama Hilux  de cor preta, capotou próximo a Baixa Grande.Ainda segundo informações, o veículo trafegava sentido Mairi, o motorista perdeu o controle da direção, a Hilux rodou na pista, desceu ribanceira e bateu em uma cerca de arame.
A BA-130 está sendo recuperada, em vários pontos oferece grande perigo aos motoristas, exigindo dos mesmos muita atenção. Em diversos pontos possuem muita areia e britas, dificultando principalmente nas curvas.
Aguardem mais informação…
Fonte: Foguinho Eventos

Professora é estuprada e morta a facadas ao voltar do trabalho em Simões Filho

Uma professora de 31 anos foi atacada e assassinada em Simões Filho, município da Região Metropolitana de Salvador. De acordo com a Central de Polícia, o crime aconteceu por volta das 18h30 da quinta-feira (17), na avenida Paulo Soto. A vítima, Edileia de Jesus dos Santos, voltava para casa do trabalho quando foi abordada por um homens nas proximidades da escola Favo de Mel. Edileia foi atacada e violentada sexualmente pelo homem, que também a esfaqueou quatro vezes no pescoço, tórax e braço. Segundo a 22ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Simões Filho), a professora foi levada para um local deserto no momento do crime. Ela estava lúcido quando foi socorrida por uma ambulância do Serviço Médico de Urgência (Samu) para o Hospital Eduardo Alencar, mas não resistiu aos ferimentos e morreu após dar entrada na instituição. O homem que estuprou e assassinou a professora está foragido e ainda não foi identificado, mas ainda conforme informações preliminares da polícia, ele seria alguém que a vítima conhecia. O corpo de Edileia continua na unidade médica, e deve ser transferido para o Departamento da Polícia Técnica (DPT) de Salvador ainda nesta sexta-feira (18), antes de ser liberado para o sepultamento.

Em protesto contra o crime, moradores de Simões Filho fecharam a avenida Paulo Soto, via que dá acesso à rodovia BA-099, no início da manhã de hoje. Eles queimam pneus e seguram cartazes que demonstram indignação com o assassinato da professora. Ainda conforme a PM, a manifestação é pacífica e está sendo acompanhada pela polícia e pelo Corpo de Bombeiros da região. O crime será investigado pela 22ª Delegacia Territorial (DT/Simões Filho), mas até o momento o autor do crime ainda não foi localizado pela polícia. (Correio/Foto: Fala Simões Filho)

Hospital Aliança pode responder criminalmente por ‘atrasar’ prisão de médica, diz MP-BA

Os promotores do Ministério Público do Estado (MP-BA) estudam entrar com um processo criminal contra o Hospital Aliança, caso a unidade não explique satisfatoriamente o motivo de ter internado e mantido na unidade a médica Kátia Vargas Leal Pereira, 45 anos, acusada de matar dois irmãos em um acidente no bairro de Ondina, em Salvador. Durante coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (16), os promotores Nivaldo Aquino e Davi Gallo afirmaram que já foi enviado um ofício ao centro de saúde, questionando o porquê de a acusada ter sido levada para a unidade onde está há mais de cinco dias. O laudo do Departamento de Polícia Técnica (DPT) aponta que a médica não sofreu “qualquer tipo de lesão” no acidente e teve apenas um “abalo emocional comum” em tal situação. No entanto, o hospital alegou que a paciente ainda teria de permanecer mais 24h internada e só poderia receber alta nesta quinta-feira (17). O promotor Nivaldo Aquino garantiu que se ficar provada a irregularidade na conduta do Aliança vai “entrar com uma ação criminal”. “Teve claramente o motivo de protelar a prisão”, completou o promotor Davi Gallo sobre a posição da institução de saúde.
O MP-BA também pediu explicações para o Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu), a fim de esclarecer o motivo de Kátia não ter ido para uma unidade pública, como estaria previsto na lei. O Samu alega que no caso de pacientes com plano de saúde há a possibilidade de encaminhamento para uma instituição particular. Os promotores pretendem investigar se houve algum tipo de equívoco do Samu que poderia gerar uma multa administrativa ou se existiu “algum tipo de favorecimento”. O advogado da família dos irmãos Emanuel e Emanuelle, Daniel Keller, afirmou que os parentes das vítimas esperam quatro medidas, sendo que duas já foram concluídas: prisão e denúncia da médica, além da condenação por crime doloso e pena máxima, que seria de 60 anos. A acusada deve ser levada ainda nesta quarta para um presídio feminino, onde ficará em uma cela separada, por ter ensino superior. (Bahia Notícia)

Hoje é Dia do Professor

O dia do professor é comemorado em 15 de outubro. Durante seu período de formação, esse profissional desenvolve habilidades que o ajudará a lidar com crianças e jovens que estão em fase escolar, como metodologias de trabalho e didática de ensino. Hoje em dia os professores têm um papel social maior, estão mais envolvidos e engajados no exercício da profissão, pois as metodologias de ensino mudaram muito de uns anos pra cá. O professor deixou de ser visto como o todo poderoso da sala de aula, o detentor do saber, o dono da razão, e foi reconhecido como o instrumento que proporciona a circulação do conhecimento dentro da sala de aula.
Isso acontece em razão de seu modo de agir, a maneira como conduz as aulas, pois considera os conhecimentos que os alunos levam consigo, fazendo com que cada um manifeste a sua opinião acerca dos assuntos discutidos. A criação da data se deu em virtude de D. Pedro I, no ano de 1827, ter decretado que toda vila, cidade ou lugarejo do Brasil, criasse as primeiras escolas primárias do país, que foram chamadas de “Escolas de Primeiras Letras”, através do decreto federal 52.682/63.

Tragédia: Acidente grave com moto mata duas pessoas em Iaçu

Um acidente matou um motociclista e uma jovem que o acompanhava no veículo na madrugada deste domingo, na cidade de Iaçu, na região da Chapada Diamantina. Washington Sergio Souza dos Santos, 33 anos, morava em Minas Gerais e foi para a cidade participar do Encontro Nacional de Motociclistas, que começou na última sexta-feira (11). De acordo com a Polícia Militar  as, testemunhas informaram que o acidente aconteceu por volta de 2h30. A moto estaria em alta velocidade, e Washington perdeu o controle do veículo, caindo de uma ribanceira. Ele foi encontrado morto. Brenda Tatiele de Jesus Santos, 18 anos, ainda foi vista com vida, mas não foi resgatada a tempo.
Ainda segundo a Polícia Militar as últimas atividades do Encontro Nacional de Motociclistas aconteceriam na manhã deste domingo, mas foram canceladas por conta do acidente.

Washington havia nascido em Iaçu mas se mudou para Minas Gerais há cerca de 20 anos, segundo informações da delegacia da cidade. A moto que era pilotada no acidente tinha placa da cidade mineira de Prata. Brenda ainda morava na cidade onde aconteceu o acidente.