Morre, aos 58 anos, o presidente da Venezuela Hugo Chávez

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, morreu na tarde desta terça-feira (5), aos 58 anos, na capital Caracas. Ele lutava contra um câncer desde junho de 2011 e, após realizar um tratamento em Cuba contra a doença, havia voltado ao país natal em fevereiro deste ano. Chávez foi um dos mais destacados e controversos líderes da América Latina. Desde que assumiu o comando da Venezuela, em 1999, o militar da reserva promoveu mudanças à esquerda, na política e na economia. Ele nacionalizou empresas privadas, atribuiu ao Estado atividades essenciais, além de mudar a Constituição, o nome, a bandeira e até o fuso horário do país (1h30 a menos que o horário de Brasília).
Chávez foi reeleito pela primeira vez em 2006, com mais de 62% dos votos, e novamente em 2012, com 54%. Ele tentou chegar ao poder pela primeira vez em 1992 através de uma tentativa fracassada de golpe de Estado, que fez com que fosse preso. Em 2002, já no comando do país, sofreu um golpe de Estado que o tirou do poder por quase 48 horas. Foi restituído por militares leais, com a mobilização de milhares de seguidores. A Venezuela, que é membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), possui uma economia dependente das exportações do combustível, tendência que Chávez queria mudar com a entrada do país no Mercosul. O país tem 30 milhões de hectares de terras cultiváveis, mas importa até 70% dos alimentos que consome. A população é de quase 29 milhões de habitantes.

Primeiro satélite para monitorar asteroides é lançado

Foi lançado nesta segunda-feira (25) o primeiro satélite feito para monitorar asteroides e lixo espacial que possam, de alguma forma, ameaçar a Terra. O projeto foi desenvolvido pela Agência Espacial Canadense (CSA, na sigla em inglês) e lançado na Índia, com sucesso.O Neossat é considerado um microssatélite – tem o tamanho de uma maleta – e ficará na órbita da Terra a 800 km de altitude. Nessa altura, ele já não sofre os efeitos da noite e do dia e pode funcionar 24 horas por dia.O satélite vai dirigir suas atenções para objetos que os equipamentos em terra não conseguem detectar. No entanto, afirma que esse é um satélite experimental, e que versões futuras devem conseguir desempenhar a função com maior eficiência.O lançamento foi feito na base indiana de Sriharikota, no sul do país. Com apenas um foguete, o programa espacial indiano pôs no espaço sete satélites, incluindo, além do próprio Neossat, o Saral – nanossatélite franco-indiano que é o primeiro a poder ser operado por um telefone celular.(G1)

Bento 16 manterá nome e título após a renúncia

O  Vaticano informou nesta terça-feira (26) que o papa Bento 16 manterá o nome e o título de “Sua Santidade” após a renúncia e será chamado de “Papa Emérito” ou “Pontífice Romano Emérito”. Segundo o padre Federico Lombardi, Bento 16 não utilizará mais sapatos vermelhos e o mantelete na “batina branca clássica” do papa. O anel papal será destruído, de acordo com a tradição do Vaticano. A renúncia de Joseph Ratzinger será concretizada nesta quinta-feira (28), 17 dias após anúncio surpresa. Por conta da raridade da ocasião, as autoridades do Vaticano discutem sobre a coexistência de “dois Papas” na Santa Sé, após o conclave que escolherá em março o sucessor de Bento 16.(Bahia Notícias)

Governo anuncia novo plano de combate ao tráfico de pessoas

O Ministério da Justiça anunciou nesta terça-feira (26) novo plano de combate ao tráfico de pessoas. Entre as metas, estão a criação de mais dez postos de atendimento em cidades de fronteira; a perda dos bens dos envolvidos com o tráfico de pessoas; e o envio ao Congresso de projetos de lei que tipifiquem como crime também o tráfico para o trabalho escravo, doméstico, de criança e de retirada de órgãos humanos. Segundo portaria publicada no “Diário Oficial da União” desta terça-feira, o Plano Nacional de Enfrentamento, “destinado à prevenção e repressão do tráfico de pessoas no território nacional, à responsabilização dos autores e à atenção às vítimas”, será implementado de de 2013 a 2016.
O plano tem o objetivo de reduzir as situações de vulnerabilidade ao tráfico de pessoas, capacitar profissionais, instituições e organizações envolvidas com o enfrentamento ao tráfico de pessoas; produzir e disseminar informações sobre o tráfico de pessoas e propor ações para seu enfrentamento  e sensibilizar e mobilizar a sociedade para prevenir a ocorrência da prática. Segundo levantamento do governo, foram identificadas 2.072 vítimas entre 2005 e 2011. Neste período, 381 pessoas foram indiciadas por traficarem, principalmente, mulheres para o exterior e  menos da metade foi presa. A maioria das vítimas foi encontrada no Suriname, Suíça, Espanha e Holanda.

Cinco linhas operativas
O Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas é composto de cerca de 125 metas subdivididas em cinco linhas operativas. Uma das metas é propor diálogo com países vizinhos sobre o combate ao crime organizado transnacional. A ideia é colocar o tema do tráfico de pessoas na pauta das Comissões Bilaterais Mistas sobre drogas. O plano também prevê a ampliação dos Disque 100 e Disque 180. Por meio do Disque 100, a pessoa denuncia a violência e o abuso contra crianças e adolescente, já o Disque 180, é uma central de atendimento em favor das mulheres, que também serve para receber denúncias.
Novas delegacias especializadas no combate a crimes contra os direitos humanos serão criadas, e também mais vinte Centro de Referência Especializados no atendimento a mulheres vítimas do tráfico serão implementados. O governo pretende ainda assegurar que 100% das pessoas que forem identificadas no exterior como “traficadas” tenham sua situação monitorada, direitos de proteção legal assegurados, atendimento jurídico e reparação civil por danos morais e materiais garantidos. O planto também prevê investimento na capacitação de profissionais da saúde familiar para identificar, nas áreas de vulnerabilidade, situações de violência doméstica ou de tráfico de pessoas. Profissionais da educação e da segurança pública também receberão capacitação para identificar as situações de tráfico de pessoas e violências contra mulheres e crianças. (G1)

Meteorito atinge região central da Rússia e deixa quase mil feridos


YEKATERINBURGO A queda de um meteorito sobre os Montes Urais na manhã desta sexta-feira deixou quase mil pessoas feridas, provocou pelo menos uma forte explosão e causou pânico entre a população. A maioria dos feridos foi atingida por estilhaços de vidro que se quebrou em razão da onda expansiva provocada pela queda do corpo celeste.

Às 9h20 (horário local, 1h20 em Brasília), um objeto em alta velocidade foi observado nos céus de Chelyabinsk, deixando um grande rastro atrás de si. No prazo de dois minutos houve dois estrondos”, disse Yuri Burenko, funcionário do setor de emergência, por meio de nota. “A onda de choque quebrou vidros em Chelyabinsk em uma série de cidades da região”, disse ele.
Um meteoro de peso estimado em 10 toneladas ingressou na atmosfera terrestre a uma velocidade hipersônica de 54 mil quilômetros por hora na manhã de hoje, segundo a Academia Russa de Ciências. O objeto estilhaçou-se quando estava a entre 30 km e 50 km da superfície da Terra. A energia liberada foi de “vários quilotons”, segundo a academia.
De acordo com o governo local, 985 pessoas procuraram cuidados médicos por cortes causados pelos estilhaços de vidro. Não há até o momento relatos de pessoas atingidas por fragmentos do meteorito. Das 985 pessoas feridas, 43 precisaram ser hospitalizadas, disse Marina Moskvicheva, secretária de saúde de Chelyabinsk.
As vítimas viviam em Chelyabinsk e em localidades próximas. A região situa-se a cerca de 1.500 quilômetros de Moscou. Os sistemas de comunicação móvel ficaram temporariamente fora do ar. O Ministério da Defesa da Rússia informou que enviou soldados para “locais de impacto”, sem fornecer mais detalhes.
Mais de 3 mil imóveis sofreram algum tipo de dano. Escolas foram fechadas e apresentações de teatro canceladas na região após a onda de choque ter quebrado janelas. As temperaturas locais chegam a -18ºC. “Houve pânico. As pessoas não tinham ideia do que estava acontecendo. Todos começaram a verificar as casas ao redor para ver se estava tudo certo”, disse Sergey Hametov, morador de Chelyabinsk, a maior cidade da região a ser afetada, que fica a cerca de 1.500 quilômetros a leste de Moscou. “Nós vimos uma grande explosão quando saímos para fora e ouvimos o som de um trovão muito forte”, disse ele à Associated Press por telefone. Outro morador de Chelyabinsk, Valya Kazakov, disse que algumas idosas de seu bairro começaram a gritar que o mundo estava acabando.lguns meteoritos – fragmentos de um meteoro – caíram num reservatório nas proximidades de Cherbakul, informou o escritório do governo federal, segundo a agência de notícias Itar-Tass. Meteoros costumam causar grandes estrondos sônicos quando entram na atmosfera, porque viajam a uma velocidade muito maior do que a do som, mas ferimentos com a escala dos relatados nesta sexta-feira são extraordinariamente raros.O porta-voz do Ministério do Interior, Vadim Kolesnikov, disse que o teto de uma fábrica de zinco, que media 600 metros quadrados, caiu, embora não tenha sido esclarecido se o acidente foi causado pelos meteoritos ou pela onda que choque resultante da explosão. Um vídeo amador transmitido por uma emissora de televisão russa mostra um objeto em alta velocidade cruzando os céus por volta das 9h20 (horário local, 1h20, em Brasília), deixando um rastro branco seguido por uma luz muito intensa.
Donald Yeomans, gerente do Programa de Monitoramento de Objetos Próximos à Terra, da agência espacial norte-americana (Nasa), acredita que o que aconteceu foi provavelmente um “evento de explosão de bola de fogo”. “Se os danos em solo puderem ser verificados, podem indicar que um objeto cujo tamanho original tinha a extensão de vários metros antes de entrar na atmosfera terrestre, fragmentando-se e explodindo em razão da diferença de pressão nas partes da frente e de trás”, afirmou ele por e-mail à AP.
Asteroide. Meios de comunicação russos lembraram que o meteoro atingiu a Terra no mesmo dia em que o asteroide 2012 DA14 vai passar nas proximidades do planeta, a uma distância de pouco mais de 27 mil quilômetros. Já a Agência Espacial Europeia publicou, em sua conta no Twitter, que seus especialistas afirmaram que não há correlação entre os dois eventos. As informações são da Dow Jones e da Associated Press. 

Cardeal cotado a papa é favorável a pena de morte para homossexuais

Um dos mais fortes nomes para suceder o papa Bento 16, o cardeal de Gana Peter Turkson, defende a pena de morte para homossexuais em Uganda. O religioso, que poderia se tornar o primeiro papa negro e africano da história, disse ao site National Catholic Register que “a intensidade da reação (à homossexualidade) é provavelmente compatível com a tradição”. Ele ainda criticou a atitude do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, que pediu ao continente africano o fim da criminalização da homossexualidade. “Quando você está falando sobre o que é chamado de ‘estilo de vida alternativa’, são estes os direitos humanos? Ele [Ban Ki-moon] precisa reconhecer que há uma sutil distinção entre moralidade e direitos humanos, e é isso que precisa ser esclarecido”, afirmou.

Foto: James Bone

Asteroide de 45 metros passará perto da Terra amanhã à tarde

O corpo celeste de 130 mil toneladas passará a 27,7 mil km de distância da crosta, o que equivale a menos de um décimo da distância entre Terra e Lua

No dia da passagem, a Nasa estará monitorando a movimentação do asteroide, que passará perto da Terra Foto: NASA / Reprodução
Foto: NASA / Reprodução
Astrônomos de todo o mundo estarão atentos na sexta-feira à passagem do 2012 DA14, que às 17h30 se tornará o primeiro asteroide de 45 metros de comprimento a ser observado a apenas 27,7 mil quilômetros da crosta terrestre. Isso equivale a menos de um décimo dos 384 mil quilômetros que separam a Terra da Lua.
A distância mínima será atingida quando o corpo celeste, de 130 mil toneladas, estiver na direção do Oceano Índico, perto da Ilha de Sumatra, na Indonésia, e será possível vê-lo com ajuda de instrumentos em partes da Ásia, Oceania, Europa e África.
“É a primeira vez que a gente sabe que um objeto desse vai passar tão perto da Terra. E, como ele tem um período que é conhecido, isso gera uma oportunidade, por exemplo, para, no futuro, um projeto de mandar uma sonda até lá, para examinar mais de perto esse objeto. Como ele está passando muito perto, ele pode ser estudado com mais precisão” destaca o astrônomo Eugênio Reis, do Museu de Astronomia e Ciências Afins, que descarta o risco de colisão.
Por passar tão perto da Terra, no entanto, o 2012 DA14 entrará no Anel Geoestacionário, área em que orbitam os satélites e a Estação Espacial Internacional, que também não devem ser atingidos pelo asteroide. De acordo com Eugênio Reis, a passagem não causará interferência nos meios de comunicação, pois o corpo celeste é uma rocha pequena que não emite qualquer tipo de radiação. Entretanto, as gravidades da Terra e da Lua mudarão a órbita do asteroide, que reduzirá sua translação (órbita em torno do Sol) de em torno de 366 dias para menos de 320, o que deixará os encontros com o planeta mais raros.

De acordo com informações do site da Nasa, a agência espacial americana, o asteroide “chega perto” da Terra duas vezes durante sua órbita, mas a próxima vez em que essa proximidade será relevante será apenas em 2046, quando a distância será cerca de 1 milhão de quilômetros. Às 13h de hoje, a página da agência na internet estimava que o asteroide estava a cerca de 643 mil quilômetros da Terra, aproximando-se a uma velocidade de 28,1 mil quilômetros por hora.

Para Eugênio Reis, cientistas estão descobrindo que corpos celestes como esse passam perto do globo terrestre mais frequentemente do que se pensava: “Eles são muito pequenos, e só agora nós temos instrumentos sofisticados e programas de busca automática que conseguem identificá-los. Devem existir vários asteroides como esse em um espaço próximo, e a gente não sabe”.
O próprio 2012 DA14 foi descoberto por um instrumento de busca automática do observatório espanhol de La Sagra, no ano passado. Equipamentos como esse fazem imagens do céu a todo momento, e elas são comparadas por um software que consegue identificar se algum corpo celeste está se movimentando. A partir dessa descoberta inicial, os astrônomos começam a trabalhar para entendê-lo e catalogá-lo por meio de cálculos e estimativas. O tamanho e o peso, por exemplo, são estimados com base no brilho captado a partir da luz que ele reflete do Sol.
Caso fosse possível uma colisão entre o asteroide e a Terra, Eugênio Reis diz que o impacto não seria suficiente para causar uma catástrofe de dimensões planetárias: “Ele não é considerado perigoso para a vida na Terra. Seria perigoso para a vida das pessoas de uma região, mas a Terra nem sentiria esse impacto. Não provocaria nenhuma mudança na órbita ou algo assim”, minimiza o astrônomo, que, no entanto, supõe que, sendo de metal, o asteroide causaria uma cratera de cerca de 2 quilômetros e destruiria um bairro inteiro, gerando abalos sísmicos nos arredores. Se fosse de rochas pouco coesas, ele se partiria em pequenos pedaços ao colidir com o ar da atmosfera.
Para quem confunde asteroides, cometas, e meteoros, Eugênio Reis dá uma explicação simples: “Cometas têm a calda de gelo e vêm mais de longe. Asteroides, não. Eles só se tornam meteoros quando entram na atmosfera da Terra e geram brilho. Quando chegam ao chão sem se desintegrar, são chamados de meteoritos”.

Cruzeiro à deriva com 4 mil pessoas começa a ser rebocado para os EUA

O cruzeiro MS Carnival Triumph, com bandeira das Bahamas, começou a ser rebocado nesta quinta-feira (14) para o estado do Alabama, nos Estados Unidos, após ficar à deriva por vários dias.A embarcação recebeu mais de mil quilos de equipamentos, na quarta-feira (13), incluindo um gerador e cabos elétricos, que foram transportados por um helicóptero da guarda costeira americana. O navio transportava cerca de 4 mil passageiros quando um incêndio na sala de máquinas interrompeu a viagem, deixando o cruzeiro à deriva no Golfo do México.Os passageiros estão passando por um pesadelo. De acordo com a France Presse, eles estão há dias sem energia elétrica, precisam esperar horas entre as refeições escassas e estão fazendo suas necessidades em sacos plásticos. Com o gerador, as autoridades esperam restaurar o fornecimento de energia até que a embarcação chegue à costa.
Cruzeiro à deriva no litoral do México (Foto: Paul Macconnel/US Coast Guard/ AFP)
Fonte: G1

Papa Bento XVI anuncia renúncia ao Pontificado

O Papa Bento XVI anunciou nesta segunda-feira que renunciará em 28 de fevereiro por “falta de forças”, em um discurso pronunciado em latim durante um consistório do Vaticano, informou à AFP o porta-voz da Santa Sé.
“O Papa anunciou que renunciará a seu ministério às 20H00 (16H00 de Brasília) de 28 de fevereiro. Começará assim um período de ‘sede vacante'”, afirmou o padre Federico Lombardi, em um anúncio praticamente sem precedentes na história da Igreja Católica.
“Depois de ter examinado perante Deus reiteradamente minha consciência, cheguei à certeza de que, pela idade avançada, já não tenho forças para exercer adequadamente o ministério petrino”, afirmou o Papa em latim diante do Consistório do Vaticano, segundo a tradução divulgada pela Santa Sé
O Papa destacou que “no mundo de hoje, sujeito a rápidas transformações e sacudido por questões de grande relevo para a vida da fé, para governar a barca de são Pedro e anunciar o Evangelho, é necessário também o vigor tanto do corpo como do espírito”.
Mas este vigor “diminuiu em mim (nos últimos meses) de tal forma que tenho de reconhecer minha incapacidade para exercer bem o ministério que me foi encomendado”, acrescentou o pontífice.
Em um livro de entrevistas publicado em 2010, o Papa já havia falado da possibilidade de renunciar caso não tivesse condições de continuar suas atividades.
Para expressar a surpresa ante o anúncio da renúncia, o decano dos cardeais, monsenhor Angelo Sodano, falou de um “trono em um céu sereno”.
O primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, disse estar “muito afetado” pelo anúncio.
O único precedente da renúncia de um Papa remonta ao ano de 1294, quando Celestino V abdicou antes de ser consagrado. Antes de ser designado Papa ele havia vivido como um ermitão e não se sentia preparado para assumir o comando da Igreja.
Fonte: terra