Greve dos bancários está mantida até segunda-feira, diz presidente de federação

 A greve dos bancários não deve terminar essa semana. Segundo o presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe (FEEB-BA/SE), Emanoel Souza, a greve continua, pelo menos, até a próxima segunda-feira (23) e não houve nenhuma negociação com os bancos.Souza ainda informou que o Comando Nacional estará de plantão em São Paulo, a partir da próxima terça-feira (24), aguardando qualquer reunião para negociação. “Na base da Bahia e Sergipe, a greve começou muito forte”, destacou o presidente da FEEB-BA/SE. Nos dois estados, 640 unidades ficaram fechadas neste primeiro dia de greve, que é por tempo indeterminado. No ano passado, o número foi de 439, segundo ele.

Na tarde desta quinta-feira (19), a categoria se reuniu para discutir o encaminhamento da greve. À noite, uma assembleia dos bancáriosfoi marcada para às 18h30.
Os bancários da base do Sindicato da Bahia decidiram aderir à paralisação nacional por tempo indeterminado em assembleia realizada na semana passada. A categoria reivindica reajuste salarial de 11,93% (5% de aumento real além da inflação).
A pauta de reivindicações também inclui, por exemplo, maior participação nos lucros e resultados, fim das metas, do assédio moral, investimentos em saúde e segurança, além de melhores condições de trabalho. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) oferece 6,1% de reajuste e, segundo o Sindicato dos Bancários da Bahia, nas mesas de negociação negaram os principais itens da pauta de reivindicações. (iBahia)

Semana Internacional do Café fechará negócios e discutirá crise no setor

Maior produtor mundial de café, o Brasil sedia de hoje (9) a sexta-feira (13) a Semana Internacional do Café, em Belo Horizonte. A escolha da cidade deve-se ao fato de Minas Gerais concentrar a maior produção do grão no país, sendo responsável anualmente por mais de 50% do total colhido. Durante os cinco dias, 200 delegados da Organização Internacional do Café (OIC) representando 77 países discutirão os rumos da cafeicultura. Haverá ainda premiações e rodadas de negócios, com previsão de movimentação de R$ 20 milhões na feira e R$ 30 milhões indiretamente. Um dos temas em pauta ao longo da semana será a crise dos preços do café, que afeta tanto o mercado internacional quanto o doméstico. “Vamos apresentar números para discutir com todos os países-membros e teremos uma conferência de imprensa na quinta-feira [12]”, explica Robério Silva, diretor-executivo da OIC, organização intergovernamental que reúne os principais países produtores e importadores de café. O organismo, que tem sede em Londres, fará reunião comemorativa de 50 anos durante a Semana Internacional do Café.

Na avaliação de Silva, o temor do mercado sobre o risco representado por safras volumosas não procede. “São expectativas de que você possa ter safras maiores no futuro e que não tenha consumo. Mas o café passou ao largo dessa crise [econômica global]. As pessoas continuam consumindo”, ressalta. Quanto às dificuldades dos produtores brasileiros, que se queixam do custo de produção superior ao preço mínimo, atualmente em R$ 307, o diretor executivo diz que é preciso aguardar os resultados dos leilões do governo. Uma portaria publicada na última sexta-feira (6) no Diário Oficial da União estabeleceu os parâmetros para venda de 3 milhões de sacas a R$ 343 cada. O deputado Silas Brasileiro (PMDB-MG), presidente do Conselho Nacional do Café (CNC) e que participará das atividades da Semana Internacional do Café, acredita que a oficialização dos leilões, em que o governo adquire sacas de cafés pelo preço estipulado, ajudará na reação dos preços.“O aviso [sobre os leilões] já é coisa definida, não é especulação. Há também a questão dos agentes financeiros. Mais 16 bancos assinaram contrato com o Funcafé [Fundo de Defesa da Economia Cafeeira, criado por lei e destinado ao incentivo e financiamento da cafeicultura]. À medida que os recursos são passados aos produtores, evita-se o excesso de oferta”, destaca.  A Semana Internacional do Café é promovida pelo governo de Minas Gerais, pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), pela Organização Internacional do Café (OIC) e pelos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e o das Relações Exteriores. Segundo informações da organização, são esperados 12 mil visitantes durante os cinco dias de feira. (Agência Brasil)

Suspeitos de matar menino Brayan serão enterrados neste domingo

Os corpos de Paulo Ricardo Martins, 19 anos, e de Felipe dos Santos Lima, de 18 anos, suspeitos de matar o menino Brayan Yanarico Capcha, cinco anos, serão enterrados neste domingo (1º), em Santo André e em São Paulo. O velório de Martins é realizado no cemitério Curuçá, em Santo André, ABC paulista. O enterro será feito às 10h. Já o corpo de Lima está sendo velado no cemitério São Pedro, zona leste da capital, e ele será enterrado às 13h.  Ambos foram assassinados no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Santo André, onde cumpriam prisão preventiva, na última sexta-feira (30).  A Polícia Civil investiga se as mortes deles foram ordenadas por alguma facção criminosa. A suspeita é de que a dupla possa ter sido envenenada. Martins e Lima tinham chegado ao CDP havia quatro dias. Antes, cumpriam prisão temporária numa carceragem da Polícia Civil. No total, cinco pessoas participaram do assalto. O grupo invadiu a casa da família boliviana e roubou R$ 4.500 durante a ação, o garoto Brayan chorava muito e irritou os criminosos. Um deles atirou no menino, que morreu na hora. A dupla chegou a ser socorrida e levada à enfermaria da cadeia, mas já chegaram ao posto médico sem vida. A Corregedoria da Secretaria da Administração Penitenciária também vai apurar o caso. Quem atirou no garoto foi Diego Freitas Campos, que ainda está foragido. Chegou-se a suspeitar de que um corpo encontrado neste sábado (31), em São Caetano do Sul, também no ABC, pudesse ser dele. No entanto, a polícia descartou a possibilidade. O quinto envolvido no crime é um adolescente que está numa unidade da Fundação Casa. (R7)

Legista dos casos Nardoni e PC Farias afirma: Marcelinho Pesseghini, acusado de matar os pais PMs, foi assassinado

A posição do corpo de Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, encontrado morto na última segunda-feira (5), mostra que não houve suicídio e o garoto foi assassinado, diz o médico legista e professor da Ufal (Universidade Federal de Alagoas) George Sanguinetti.  
Sanguinetti é conhecido por ter refeito o laudo das mortes do casal Paulo Cesar Farias e Suzana Marcolino e por apontar que eles foram assassinados, em 1996. O legista também foi contratado pelas defesas do casal Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá, presos pela morte da menina Isabella Nardoni, e do goleiro Bruno, preso pelo suposto assassinato de Eliza Samudio.   
O corpo de Marcelo Eduardo foi encontrado junto aos dos pais, o sargento da Rota Luís Marcelo Pesseghini, e a policial militar Andréia Regina Bovo Pesseghini, na casa onde moravam, na Brasilândia, zona norte de São Paulo. 
O garoto é considerado, pela polícia, o único suspeito de ter matado os pais e também a avó, Benedita de Oliveira Bovo, 67, e a tia-avó, Bernadete Oliveira da Silva, 55, encontradas mortas na casa ao lado.   
O legista analisou as fotografias da cena do crime e comentou o assunto no perfil dele no Facebook. Ele diz que a posição do corpo de Marcelo diz claramente que o garoto não foi o autor do tiro que o matou, pois a mão direita estava em cima do lado esquerdo da cabeça e o braço esquerdo, dobrado para trás, com a palma da mão esquerda aberta para cima. Segundo Sanguinetti, essa posição não é a de uma pessoa que se suicidou.   
— Não estou contestando o trabalho da Polícia de São Paulo, apenas estou apresentando a “linguagem do cadáver de Marcelo”, onde diz claramente que não foi autor do tiro que o matou [sic]. (R7) 

Após assaltar banco, bandidos invadem rádio e pedem música ao vivo

Cerca de cinco bandidos assaltaram na tarde desta sexta-feira (09/08) a Agência do Banco do Brasil na cidade de Machadinho do Oeste no Estado de Rondônia. De acordo com as informações eles fugiram em um veículo Fiat Pálio de cor branca e em uma Toyota Hilux de cor prata pela rodovia MA 27 sentido Oriente Novo que dá acesso ao Estado do Mato Grosso e levaram 4 reféns sendo todas elas mulheres e uma delas é funcionária da rádio local.
Os assaltantes bloquearam a rodovia colocando fogo no veículo Fiat Pálio após passar por uma ponte.
Informações mais detalhadas informam que quando os assaltantes foram na rádio local disseram ao vivo que não tem nada contra a população e que estavam ali apenas para roubar o dinheiro do Governo que rouba todo mundo e na saída pediram ao radialista para colocar uma musica pra eles do grupo Racionais MC Negro Drama.

Após a ação, o grupo liberou os reféns e fugiu pela Linha MA-27, que dá acesso ao estado do Mato Grosso, levando dinheiro. A polícia não soube informar a quantia certa levada pelos assaltantes. Os reféns não sofreram ferimentos. Um helicóptero e diversas viaturas da PM de cidades próximas à região, além da Companhia de Operações Especiais (COE) da capital, reforçam o policiamento para capturar os homens.

De acordo com a locutora Angela Rodrigues, um dos integrantes da quadrilha solicitou à rádio, que fica em frente ao banco, um link para que pudesse mandar um recado ao vivo para a Polícia Militar. “Como o link não estava pronto, ele veio até a rádio e para entrar deu um tiro de fuzil na porta. No estúdio, colocou a arma na minha cabeça e pediu para eu ligar o microfone e me apresentar normalmente”, relata Angela.
A locutora conta que o assaltante, após tomar o microfone, avisou à polícia que se alguma ponte de saída do município fosse fechada muitas pessoas iriam morrer. Ao terminar o recado, disse: ‘quero pedir uma música. Nego Drama dos Racionais MC’s, e você deixa repetir enquanto durar nossa ação’. Angela conta que não tinha a música pedida, mas tocou outra do mesmo grupo. Para garantir que a canção seria executada, o bandido levou duas funcionárias da rádio como refém e afirmou que voltaria para encerrar o assalto. “Ele me disse: ‘faça seu trabalho que eu faço o meu'”, lembra Angela.
Segundo a polícia, os homens invadiram a agência fortemente armados com metralhadoras. Diversas equipes de Ariquemes, Jaru, Cujubim, Theobroma, Vale do Anari, além da COE da capital, foram deslocadas para Machadinho D’Oeste para reforçar o policiamento na busca pelo bando. Além de viaturas, um helicóptero da PM sobrevoa a região para localizar os homens.

Coronel volta atrás e nega que PM morta tenha denunciado colegas

O comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar, coronel Wagner Dimas, disse à Corregedoria da corporação ter se perdido durante a entrevista que deu à Rádio Bandeirantes, nesta quarta-feira (7), em que afirmou que a policial militar Andréia Pesseghini, morta na segunda (5), havia colaborado com informações para uma investigação contra colegas que participavam de roubos de caixas eletrônicos. No chamado Termo de Declarações junto à Corregedoria da PM, porém, ele disse não existir qualquer denúncia formalizada sobre policiais militares envolvidos com crimes de roubos a caixas eletrônicos em seu batalhão, segundo o SPTV desta quinta-feira (8). O comandante destacou também que a policial não fez qualquer denúncia a respeito e que se perdeu em suas argumentações para o repórter.
Ainda segundo o SPTV, o coronel Dimas prestou depoimento nesta manhã, no Departamento de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP). Dimas iria conceder uma entrevista ao SPTV nesta quinta, mas, muito nervoso, cancelou sua participação para explicar o episódio – ele precisou tomar calmante.

Novas cédulas de R$ 2 e R$ 5 começam a circular 2ª feira

Começam a circular no mercado a partir de segunda-feira, 29, as notas de R$ 2 e R$ 5 da segunda família de cédulas do real, divulgou o Banco Central (BC) na tarde desta sexta. Há um ano, entraram em circulação as novas notas de R$ 10 e R$ 20 e, em dezembro de 2010, as de R$ 50 e R$ 100.
No caso das cédulas de R$ 2, a cor continua a ser predominantemente azul, mas as dimensões agora são de 121 mm x 65 mm. Em um dos lados, segundo o BC, segue a efígie da República como figura principal; o número ‘2’; a marca tátil; as expressões ‘República Federativa do Brasil’ e ‘Deus seja louvado’; as legendas ‘2 reais’ e ‘2010’ (ano de aprovação do design da cédula); o quebra-cabeça; o número escondido e o elemento fluorescente.
Já o reverso apresenta a tartaruga-marinha como figura principal; as expressões ‘dois reais’ e ‘Banco Central do Brasil’; o número ‘2’; o quebra-cabeça; as microchancelas e a dupla numeração da cédula, uma localizada no canto inferior esquerdo e a outra, fluorescente, no canto superior direito.
No caso da nota de R$ 5, a cor que prevalece é o lilás e as dimensões são de 128 mm x 65 mm. De um lado, a cédula apresenta a efígie da República como figura principal; o número ‘5’; a marca tátil; as expressões ‘República Federativa do Brasil’ e ‘Deus seja louvado’; as legendas ‘5 reais’ e ‘2010’ (ano de aprovação do design da cédula); o quebra-cabeça; o número escondido e o elemento fluorescente.
De outro, apresenta a garça como figura principal; as expressões ‘cinco reais’ e ‘Banco Central do Brasil”; o número ‘5’; o quebra-cabeça e a dupla numeração da cédula, uma localizada no canto inferior esquerdo e a outra, fluorescente, no canto superior direito.

Segurança
Entre os principais dispositivos de segurança das cédulas estão a marca d’água, a marca tátil (impressão em alto-relevo), número escondido, itens fluorescentes, microimpressões e quebra-cabeça, que é uma novidade: impressão de partes complementares do valor das cédulas, em áreas coincidentes do anverso e do reverso, formando a figura completa quando a cédula é examinada contra a luz.
As especificações das novas cédulas constam do Comunicado 24.249, assinado pelo chefe do Departamento do Meio Circulante do BC, João Sidney de Figueiredo Filho.
Fonte: Estadão

Morre cantor e compositor pernambucano Dominguinhos

Cantor e compositor estava internado desde dezembro de 2012. Crédito: Ricardo Fernandes/DP

O cantor e compositor pernambucanos José Domingos de Moraes, conhecido como Dominguinhos, faleceu faleceu nesta terça-feira , às 18h, em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde o herdeiro musical de Luiz Gonzaga estava internado desde o último dia 13 de janeiro de 2013.

A última apresentação do forrozeiro foi no dia 13 de dezembro de 2012, nas comemorações do centenário de Luiz Gonzaga.

Foi um amor do início ao fim da vida. A sanfona e  Dominguinhos estiveram juntos da época em que ainda desconhecia Luiz Gonzaga, quando se apresentou aos oito anos para ele, até as sucessivas sessões de quimioterapia, decorrentes do tratamento contra o câncer no pulmão. Em 2007, o artista, inicialmente conhecido como Nenê, deparou-se com o diagnóstico da doença. 

Não parou de fazer shows, nem de gravar discos. Dominguinhos se recusava a parar. “Desde que eu comecei que é assim. Parar de fazer isso… não vai ter mais o que fazer”, declarou, eme entrevista ao Diario no ano passado. 

Ao longo dos 71 anos de vida, o artista, filho de pais alagoanos, nascido em Garanhuns, trilhou uma estrada marcada por mais de 50 discos. A rica trajetória do sanfoneiro ganhou respaldo em homenagens, prêmios, tributos e uma legião de discípulos e fãs. Afinal, Dominguinhos é  principal herdeiro artístico de Luiz Gonzaga, alcunha dada pelo próprio Rei do Baião no momento em que lançou o conterrâneo, após presenteá-lo com sua primeira sanfona de 120 baixos e conselhos precisos.
A amizade dos dois é uma das mais importantes para a música brasileira. Em especial, foi responsável por ultrapassar as fronteiras do Nordeste. No ponto de vista de Gonzaga, a relevância de Dominguinhos para a cultura é mostrada na música Quando chegar o verão. Gonzaga diz a Dominguinhos: “Você abra o olho que seu compromisso com o Nordeste é muito sério. Você urbanizou o forró. Daqui pra frente, tem que ser tudo mais ‘mió’”. E assim, foi.

REI DO BAIÃO
Dominguinhos sempre fez questão de se mostrar grato ao Rei do Baião. “Fui muito ajudado… Sabe uma coisa em que hoje em dia eu penso? O que deu certo na minha vida foi que nem Gonzaguinha tinha ciúme, nem Joquinha, nem Rosinha… a família do Gonzaga toda se tornou amiga”, contou Dominguinhos em entrevista ao Diario no dia 13 de dezembro de 2011. 

Entre os conselhos do rei do Baião, o que provavelmente mudou a rota da carreira artística de Dominguinhos foi o de cantar. “Ele foi um dos maiores sanfoneiros do mundo. Mas ele disse que só venceu quando cantou. 

Enquanto ele foi um grande solista de valsa, choro, tango, não conseguiu muita coisa. Mas quando começou a cantar e gravar, tudo mudou. E esse conselho ele me dava também. Por conta desses conselhos, comecei a cantar”, disse. 

FAMÍLIA
Dominguinhos se casou por duas vezes e teve três filhos. Madalena e Mauro, do primeiro casamento, e Liv Moraes, da união com a cantora Guadalupe Mendonça, que foi a única que seguiu os passos do pai. A filha mais velha morreu aos 49 anos, deixando dois filhos. Mauro, técnico de som, deu a Dominguinhos quatro netos e Liv Moraes, um.

Há mais de 30 anos o sanfoneiro fazia suas turnês viajando de carro. Tinha medo de avião. “Já tomei remédio, mas não adiantou. Fui até no médico, mas essa coisa de mexer com a cabeça é muito complicada”, contou o músico, que também tinha medo do mar e de florestas. “É um medo que se confunde com respeito”, poderou. 

Desde 2007 as sessões de quimioterapia era feitas a cada 20 dias, nas cidades por onde o músico passava para fazer shows. “Não sei como fui ter isso. Nunca fumei. Mas são coisas que acontecem e a gente não explica”, disse. 

Criança acorda e pede água no próprio velório

Uma criança de dois anos acordou, sentou no caixão e bebeu um copo de água durante seu próprio velório no sábado, em Belém, segundo parentes e pessoas presentes no local. Depois disso, o menino Kelvys Simão dos Santos foi levado para o hospital, mas chegou morto.
A Polícia Civil do Pará investiga se houve erro médico na declaração da “primeira morte”, mas, na ilha de Cotijuba, em que o fato ocorreu, há quem diga que foi um milagre ou algo sobrenatural. Havia cerca de 50 pessoas no velório. Veja vídeo da reportagem Bahia no Ar.(Amarelinho10)


Mulher anuncia a própria morte no facebook

“Acabei de levar um tiro aqui dento de casa”. A mensagem foi publicada no Facebook por Edna Célia de Oliveira, de 41 anos, pouco antes de morrer. O crime aconteceu em São Mateus, região Norte do Espírito Santo, por volta da meia-noite de domingo (14) e a postagem na internet foi apagada nesta segunda-feira (15).
Segundo a polícia, Edna foi executada com dois tiros de revólver calibre 38. Um disparo atingiu o lado esquerdo do peito e outro, a cabeça. Já baleada, ela teria ligado do celular para um conhecido pedindo socorro. Em seguida, postou em sua página na rede social a mensagem. O texto teve mais de mil compartilhamentos, mas, depois, foi apagado.
O rapaz, a quem a vítima pediu socorro, contou à polícia que foi ao local assim que recebeu o pedido de socorro e viu quando um homem, negro, saiu da casa e entrou em um carro escuro, que estava parado em frente à residência de Edna. Em seguida, o suspeito fugiu.
Alvo
De acordo com o Boletim de Ocorrência da Polícia Militar (PM), Edna  tinha acabado de chegar em casa, que fica na Quinta Avenida, no balneário de Guriri, e acabou morrendo no lugar da irmã dela.
A mulher, que não será identificada por medida de segurança, confirmou à polícia que o assassino foi ao local para matá-la. “Ele veio aqui atrás de mim e não da minha irmã”, disse aos policiais.

Um notebook e o celular da vítima foram encontrados no local e estão no Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de São Mateus. O corpo de Edna será levado hoje para a cidade de Tucuruí, no Pará, onde mora a família da vítima.