Polícia desvenda caso e prende acusado de assassinar garota de Serra Preta

serra preta
A Delegacia de Homicídios (DH) de Feira de Santana disse nesta terça-feira (19) que chegou ao real culpado pela morte da estudante Bruna Santana. A jovem, natural de Serra Preta, na Bacia do Jacuípe, ficou três dias desaparecida e foi encontrada morta no dia 21 de fevereiro.
Ao Bahia Notícias, o titular da DH de Feira, Fabrício Linard, disse que o acusado Gilmar Dantas dos Santos, de 41 anos, que já responde por dois estupros, confessou o crime. O acusado afirmou que tentou estuprar a vítima, mas como a estudante desfaleceu asfixiada não consumou o crime. O delegado também informou que chegou até o acusado através de exame de DNA, encontrado nas unhas da vítima. Fabrício Linard disse ainda que Gilmar foi a última pessoa a ter contato com Bruna.
O acusado teria atraído ela para dentro da casa dele e consumado o crime. Gilmar trabalha com material de reciclagem. O corpo de Bruna Santana, de 16 anos, foi achado em dois sacos em um terreno baldio do bairro Jardim Cruzeiro. Ainda nesta terça, Gilmar será apresentado pela Polícia Civil em coletiva de imprensa. (Bahia Notícias)

Ibotirama: Mulher é encontrada morta em estrada de chão no bairro Calumbi

ibotiramaUma mulher de aproximadamente 30 anos foi encontrada morta na manhã desta segunda-feira (18), em uma estrada de chão, próximo ao riacho Santo Onofre, no bairro Calumbi, em Ibotirama.

A vítima, identificada como Marilene Gonçalves da Cruz, estava caída no local e tinha marcas de tiros na região da cabeça. Segundo informações, a polícia chegou ao local após populares denunciarem a situação.

Procurada, a Polícia Civil ainda não pôde dar mais detalhes sobre o crime. O corpo da mulher foi encaminhado pelo Departamento de Polícia Técnica para o Instituto Médico Legal de Bom Jesus da Lapa. Marilene deixa três filhos menores de idade. (Gazeta 5)

PF faz apreensão de 1,5 tonelada de cocaína no porto de Salvador, a maior do ano na Bahia

Foto: Divulgação/PF
Foto: Divulgação/PF

Foi apreendida na tarde desta segunda-feira (18) cerca de 1,5 tonelada de cocaína no Porto de Salvador. Essa é a maior apreensão de cocaína que já ocorreu na Bahia. A droga estava acondicionada em mochilas, dentro de fardos de policloreto de vinila (PVC) e polietileno, em contêineres que tinham como destino final a Europa. A operação foi realizada pela Polícia Federal, com o apoio da Polícia Civil, Receita Federal e da Guarda Portuária. A localização do entorpecente ocorreu em decorrência de fiscalização de rotina da Polícia Federal, e contou com o apoio de cães farejadores do Comando de Operações Especiais da Polícia Civil. As investigações estão a cargo da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal, visando identificar os responsáveis pela droga.

Corpo de menina Vitória é encontrado ao lado de patins 8 dias após desaparecimento

Corpo de menina desaparecida em Araçariguama é encontrado ao lado de patins (Foto: Divulgação/PM)
Corpo de menina desaparecida em Araçariguama é encontrado ao lado de patins (Foto: Divulgação/PM)

O corpo da adolescente Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, que desapareceu ao sair para andar de patins, em Araçariguama (SP), foi encontrado em uma estrada de terra, ao lado dos patins, no início da tarde deste sábado (16).

De acordo com a Polícia Militar, a equipe foi acionada pelo telefone 190 e seguiu para a Estrada de Aparecidinha, no bairro Caxambu, Zona Rural de Araçariguama, por volta de 13h.

A Polícia Civil também confirmou que o corpo é de Vitória Gabrielly. Os pais da garota se deslocaram ao local para acompanhar o trabalho da polícia.

Ainda conforme a PM, a menina está com a mesma roupa que vestia no dia do desaparecimento. O corpo foi localizado em uma trilha, a cerca de 15 metros de distância do trecho onde passam veículos. As causas da morte ainda estão sendo investigadas.

A Prefeitura de Araçariguama decretou luto oficial de sete dias.

(mais…)

Criança de 3 anos morre após ser agredida por padrasto por fazer xixi na cama

Criança de 3 anos morre após ser agredida por padrasto em Poços de Caldas (Foto: Reprodução Facebook)
Criança de 3 anos morre após ser agredida por padrasto em Poços de Caldas (Foto: Reprodução Facebook)

Uma menina de 3 anos morreu na madrugada desta sexta-feira (15) na Santa Casa de Poços de Caldas (MG). Ana Lívia Lopes da Silva tinha sido internada com politraumatismo craniano depois de ser agredida pelo padrasto por fazer xixi na roupa e na cama. Christhopher Anthony Tavares Coelho, de 27 anos, foi preso na noite desta quinta-feira (14) e confessou as agressões. Segundo a polícia, a mãe, de 19 anos, também foi levada à delegacia acusada de omissão.

Ainda conforme a Polícia Militar, as agressões começaram na quarta-feira (14), quando a menina teria urinado na roupa e na cama. A criança foi colocada de castigo e novamente agredida quando saiu do local. Ela teve sangramento no nariz.
Durante a noite, a menina teria sido vítima de agressão mais uma vez. Ao longo do dia, a criança apresentou sinais de convulsão e só então foi levada ao Hospital Margarita Moralles pela tia e avó, que são vizinhas do casal.
A menina estava desacordada, com dificuldade para respirar, inchaço e sinais de agressão pelo corpo. Em seguida, por conta da gravidade dos ferimentos, foi transferida para a Santa Casa da cidade, onde faleceu na madrugada desta sexta-feira. O padrasto foi preso em casa. O corpo de Ana Lívia foi levado ao Instituto Médico Legal e liberado para velório ainda durante a manhã desta sexta. O enterro acontece às 17h no Cemitério Municipal. (G1)

Jovem é assassinado a tiros em Mairi/BA

mairiNo fim da tarde desta quinta-feira, 14 de junho de 2018, por volta das 17 horas, aconteceu um assassinato em Mairi-BA.

De acordo com as primeiras informações, Valter Gomes Coelho, conhecido como Igor, de aproximadamente 21 anos, foi morto a tiros na Vila do Padre.

A Polícia Militar foi acionada. O corpo será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Jacobina, para os procedimentos de praxe. (Blog Agmar Rios)

Barra da Estiva/BA: Suspeito de homicídio e estupro da garota Rhanna é preso pela Polícia Civil

rhanna

A Polícia Civil de Barra da Estiva cumpriu na manha de hoje (11), o mandado de prisão em desfavor de Carlito Camilo Souza. De acordo a polícia, Carlito é o principal suspeito do estupro e homicídio da garota Rhanna de 15 anos, assassinada no dia 1º de junho deste ano.

A prisão de Carlito foi possível após exaustivas investigações na qual ele foi flagrado por câmeras de vigilância.

O suspeito foi preso e será encaminhado a delegacia de Brumado, onde deve responder pelos crimes de homicídio qualificado e estupro. (Informe Barra)

Estado de saúde de índia que foi enterrada viva piora; bisavó vai para Cadeia Pública

indiazinha2
Foto: Abelha Táxi Aéreo

A índia recém-nascida que foi enterrada viva em Canarana, no Mato Grosso, teve seu estado de saúde agravado. Desde que foi resgatada por policiais, na noite de quarta-feira (6), ela está internada e agora recebe atendimento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal, na Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá. De acordo com o G1 MT, o boletim médico divulgado na manhã desta sexta (8) aponta que ele está entubada e respira com a ajuda de aparelhos por ter sofrido uma insuficiência respiratória. Além disso, o hospital afirma que a menina teve um sangramento digestivo e uma infecção. Com isso, a criança vai passar por uma intervenção cirúrgica para colocar um cateter, que visa tratar da insuficiência renal. A bebê foi enterrada viva pela bisavó, a índia Kutsamin Kamayura, de 57 anos, que afirma ter seguido apenas um costume da comunidade indígena, uma vez que acreditou que a bebê estivesse morta. Em depoimento à polícia, ela afirmou que a criança não expressou qualquer reação ao nascer, apesar de ter caído no chão e batido a cabeça (saiba mais aqui). A mãe da criança, uma adolescente de 15 anos, pariu no banheiro de casa e sofreu uma hemorragia. Após prestar depoimento à polícia, a jovem foi liberada. Já a bisavô da bebê foi encaminhada para a cadeia pública de Nova  Xavantina. O delegado à frente do caso, Deuel Paixão de Santana, disse que a Polícia Civil do Estado vai investigar um suposto envolvimento da mãe da índia recém-nascida e da avó no crime.

Bisavó é presa por enterrar viva índia recém-nascida no Mato Grosso

Foto: Polícia Militar de MT
Foto: Polícia Militar de MT

A bisavó da índia recém-nascida, que foi enterrada viva nessa terça-feira (5), em Canarana (MT), foi presa pela Polícia Civil nesta quarta (6). Ela é acusada de ter cometido o crime no município mato-grossense. Segundo o G1 MT, a polícia encontrou a criança no local após uma denúncia anônima de que o bebê estaria no quintal da casa. Quando os agentes chegaram ao local, um deles cavou a terra e percebeu um gemido, “quase um choro” – a estimativa é de que a bebê tenha ficado enterrada por sete horas, das 14h às 20. Agora, ela recebe atendimento no Hospital Regional de Água Boa, onde passa por exames. Em depoimento, a bisavó Kutz Amin, de 57 anos, alegou que, como a criança bateu a cabeça no chão e não chorou, pensou que ela estivesse morta. Assim, ela diz ter seguido o costume da comunidade indígena, de enterrar os corpos sem comunicar aos órgãos oficiais. “Nós autuamos a bisavó por tentativa de homicídio. Ela disse que cortou o cordão umbilical e enterrou a menina”, relatou o delegado Deuel Paixão de Santana ao G1. De acordo com a publicação, a mãe da criança, uma adolescente de 15 anos, sentiu contrações e deu à luz no banheiro da casa. Com um quadro de saúde debilitado e hemorragia, ela e sua mãe, avó da bebê, foram ouvidas na delegacia e depois liberadas. “Eles deixaram o costume deles falar mais alto e enterraram a criança por acreditarem que estivesse morta. Futuramente a avó poderá responder por participação e a adolescente por um ato infracional”, adiantou o delegado. A Fundação Nacional do Índio (Funai) também acompanha o caso.

Tabocas do Brejo Velho-BA: Mulher que decepou pé do filho de 3 anos e disse estar ‘possuída pelo demônio’ é presa pela polícia

machado3A suspeita de ter decepado com um machado o pé direito do próprio filho, uma criança de três anos, foi presa na quinta-feira (7), em Tabocas do Brejo Velho, no oeste da Bahia. A informação é da Polícia Civil.

A prisão foi no mesmo município onde a mulher, de 32 anos, decepou o pé da criança. O caso ocorreu no dia 16 de maio. O delegado Davidson Ribeiro de Souza, responsável pelo caso, ouviu Ediene de Almeida Branco um dia após o crime. Ela confessou que tinha decepado o pé do filho porque estava ‘possuída pelo demônio’.

Na ocasião, o delegado não fez o pedido de prisão preventiva, pois familiares e vizinhos de Ediene ainda seriam ouvidos. Ainda assim, a polícia instaurou inquérito sobre o caso. “As pessoas foram ouvidas e o inquérito concluído no final de maio. Ela repetiu para a mãe que disse para mim, que estava possuída e que ouvia vozes”, disse o delegado.

Ediene vai responder por lesão corporal gravíssima e ficará à disposição da Justiça, na carceragem da unidade territorial de Tabocas do Brejo Velho.

(mais…)