Três em cada quatro municípios do país não têm estrutura de segurança

A maioria dos municípios brasileiros não possui qualquer tipo de estrutura específica de segurança pública. Os dados são do Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com base em pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas). Segundo o documento, apenas 1.273 dos 5.565 municípios –ou 77,1% do total—possuem estrutura específica na área de segurança. A grande maioria –4.292– não possuía guarda municipal, plano de segurança ou fundo municipal. Entre os Estados, o Rio é que tem mais cidades estruturadas: 78% dos municípios têm algum dos três itens. Na outra ponta, segundo a pesquisa, aparece o Acre, que não tem nenhum dos 22 municípios com estrutura específica de segurança. Nos últimos quatro anos, o número se manteve praticamente estável. Em 2009, 77,9% dos municípios não possuíam qualquer tipo de estrutura de segurança. Três anos depois, esse percentual reduziu apenas 0,8 ponto percentual. Queda de planos e fundos desde 2009, o número de cidades com planos específicos e fundos municipais de segurança caiu. No caso dos planos, apenas 230 tinham elaborado. Já no caso dos fundos municipais de segurança, só 310 fecharam 2012 com recursos. Além do Acre, Alagoas e Piauí, por exemplo, não possuem nenhum município com plano se segurança. No caso de Alagoas, o anuário apontou, pelo sexto ano consecutivo, o Estado como o mais violento do país. 
Para o delegado federal aposentado José Pinto de Luna, muitos municípios usam o argumento de que, como a segurança não é prevista como obrigação constitucional do município, não devem fazer investimentos no setor. 
“Se você tem saúde, educação e segurança como pilares fundamentais, não têm porque o município desprezar. Sem dúvida isso contribui para o fomento da violência nessas cidades. A ação dos prefeitos pode ajudar muito”, analisou.   
Mais guardas municipais
Nos últimos anos, o único dos três itens da estrutura analisados pela pesquisa que cresceu foi o de guardas municipais. Entre 2009 e 2012, 128 deles instituíram órgãos. Mesmo assim, somente 993 municípios do país possuíam suas guardas, o que representa menos de 20% do total do país. 
Ao todo, são 96 mil guardas atuando nas cidades. O integrante do Conselho de Administração do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Luis Flavio Sapori, destaca que o número de guardas municipais já representa 18% do efetivo das polícias estaduais. para ele, as prefeituras passaram a se interessar mais pela instituição de órgãos municipais. 
“É a confirmação robusta de que os municípios estão cada vez mais inseridos na questão da segurança pública e, nesse sentido, há a necessidade premente de se regulamentar as atribuições das guardas municipais”, disse. 
Em muitos casos, porém, as guardas municipais são desarmadas. Em 2012, 430 não usavam armas letais ou mesmo de baixa letalidade.  O número é menor que o de 2009, quando 385 não usavam armamento. 
Para Pinto de Luna, a queda vai na contramão da lógica das guardas, já que a falta de armas desvia o foco dos guardas municipais. “Assim eles atuam atuam somente como porteiros, vigilantes, mas não têm poder de repressão algum. É preciso ter guardas estruturadas, pois a estrutura da PM na maioria dos estados está falida. Têm cidades onde a PM tem só um policial cuidando da segurança, e os municípios devem se estruturar”, afirmou. (Uol)

Utinga: Loja que presta serviço Bradesco Expresso é assaltada

Na
manhã deste sábado, (02) por volta das 8h30min.  a papelaria Papel e Presentes, que presta serviço do Bradesco
Expresso, foi assaltada por dois elementos que chegaram em uma motocicleta de
dados ignorados. Um dos assaltantes entrou na loja como cliente, e ficou na fila
onde as pessoas aguardavam atendimento, logo em seguida sacou a arma e anunciou
o assalto. O outro comparsa, que traja uma camiseta de mototaxista,  ficou na moto, aguardando
do lado de fora do estabelecimento.

De
acordo com informações colhidas por esta reportagem, os meliantes fugiram por
uma estrada vicinal, em direção a localidade de Mocambo. A quantia roubada não
foi informada pelo proprietário da loja. (Blog do Léo Barbosa)

Músico é executado após pisar no pé de homem

Um jovem músico foi executado na madrugada deste domingo (20) na Gamboa do Morro, localizada na ilha de Tinharé, em Cairu. De acordo com informações do site Repórter Urgente, Wellington dos Santos Silva, de 24 anos, conhecido como Queno Marques, participava de uma festa quando teria pisado no pé de um homem. O pisão teria provocado um discussão entre Queno e o suposto assassino.Ainda segundo informações do site, o jovem foi morto quando levava a namorada para casa. Queno foi surpreendido homens armados. Um deles atirou no pescoço da vítima a queima roupas. A namorada não sofreu ferimentos.
Queno chegou a ser socorrido para uma unidade de saúde em Valença, mas não resistiu aos ferimentos. Os criminosos fugiram. O assassinato será investigado por policiais da delegacia de Cairu. (Bocão News)

Banco erra e deposita R$ 14 bilhões na conta de empresário paranaense

Um empresário do Paraná levou uma grande surpresa ao retirar um extrato bancário e perceber que o valor de R$ 14.701.944.920,46 bilhões estava na sua conta. Segundo o site G1 Paraná, André Luiz Silveira, 40 anos, percebeu o erro na terça-feira (8), com o limite do cheque especial. O dinheiro ficou disponível na conta do empresário até a terça-feira (15), sem apresentar nenhum sinal de irregularidade.

 “Meu Deus do céu. Eu pensei que foi o Robin Hood que mandou para mim”, brincou o empresário, ao tentar explicar para o site o que sentiu no momento que leu o extrato bancário bilionário.
Empresário se assustou ao tirar extrato bancário 
Quando o empresário percebeu a fortuna na conta bancária, Silveira procurou uma agência da Caixa Econômica Federal para relatar. O gerente disse a Silveira que simplesmente não sabia o que dizer.
A conta dele, que é jurídica, é utilizada apenas para depósitos de valores das contas que os clientes dele pagam no cartão de crédito ou débito nos restaurantes de Silveira. Após um determinado período, o dinheiro é transferido para outra conta do paraense. A transição, que deveria acontecer até o domingo (13), ainda não foi efetuada. 
Em nota, a Caixa Econômica Federal afirmou que havia identificado uma “inconsistência na conta do cliente”, e que providencia a regularização. Um caso similar já tinha acontecido em Minas Gerais, quando um empresário se assustou ao perceber que o limite do cheque especial saltou de R$ 12,5 mil para R$ 14,7 bilhões.  

Presidente e governador anunciam metrô, VLT e BRT para Salvador e Região Metropolitana

O Governo da Bahia e a Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) assinaram, nesta terça-feira (15), o contrato de concessão do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, no Gran Hotel Stella Maris, na capital baiana. Com a assinatura do contrato da Parceria Público-Privada, a Linha 1 será concluída e a Linha 2 implantada.

A solenidade teve a presença da presidente Dilma Rousseff, do governador Jaques Wagner, ministros, secretários baianos e outras autoridades.
Segundo o governador, serão investidos R$ 7,3 bilhões, incluindo verbas dos governos federal, estadual e municipal e da iniciativa privada, de modo que no final de 2014, a população vai poder circular e utilizar o metrô no primeiro trecho, que em seguida, será estendido até Cajazeiras/Águas Claras. Ele também lembrou que algumas obras já estão em andamento para facilitar a mobilidade urbana, a exemplo de viadutos, da duplicação da Avenida Pinto de Aguiar e da Via Expressa.
No evento, foi anunciada ainda a liberação de verbas para outras obras em Salvador, através do PAC Mobilidade. De acordo com a presidente, além do metrô de Salvador/Lauro de Freitas, do complemento da Linha 1, vai oferecer outras duas ações, melhorando o transporte público de Salvador, com a implantação de BRT (Bus Rapid Transit) da Lapa ao Iguatemi e de Águas Claras a Paripe, além do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) metropolitano (Comércio/Calçada/Paripe). 
(Secom  – Secretaria de Comunicação Social – Governo da Bahia)

Festa de político termina em morte e Geddel critica governo

A festa de
aniversário do ex- prefeito de Coronel João Sá, Carlinhos Sobral (PMDB),
terminou em tragédia na noite do último domingo (13). De acordo com informações
da polícia, Jailson Chaves Moreira, foi assassinado com vários tiros, enquanto
participava da festa na Fazenda Cafula, no interior do município. De acordo com
o delegado da cidade, João Lira Nascimento, os bandidos aproveitaram o momento
em que faltou energia, se aproximaram do jovem e efetuaram vários disparos,
pelo menos 15 tiros atingiram Jailson. Ele chegou a ser socorrido para Aracaju,
mas não resistiu aos ferimentos. O presidente do PMDB na Bahia, Geddel Vieira
Lima, também participou da festa e criticou a falta de segurança. “Quando
estava voltando para Aracaju me informaram o que aconteceu. É lamentável o
quanto estamos correndo risco em todo e qualquer lugar”. O peemedebista disse
para a reportagem do Bocão News que foi solicitado por parte do ex-prefeito
policiamento, mas foi negado. “Mesmo sendo uma festa particular, ele
(Carlinhos) pediu que a polícia pudesse ajudar, pois era estimado umas 5 mil
pessoa. A resposta que recebeu foi que a polícia militar não tinha efetivo
suficiente. Lamentável”. Outros políticos participaram do aniversário. Os
assassinos fugiram e agentes da delegacia local investigam o homicídio. O pai
de Jailson, o comerciante Antônio Cleílson Campelo Moreira, conhecido como
Moreira, também morreu assassinado. O crime aconteceu na Praça Antônio Carlos
Magalhães, em Coronel João Sá, dia 17 de abril de 2011. (Bocão News)